Porto Velho/RO, 07 Dezembro 2019 01:55:08

    CarlosSperança

    coluna

    Publicado: 14/10/2019 às 10h07min

    A-A+

    O PSL em frangalhos e a recorrente quebra de acordos políticos

    Historicamente acordos políticos antecipados e de longa duração em Rondônia geralmente acabam dando chabu. Tem um aí já estourando.

    A diplomacia do peixe

    O período do defeso do tambaqui, cuja pesca está paralisada até março, é uma oportunidade para fazer um balanço das ações mais efetivas promovidas em favor da piscicultura amazônica até agora para aprofundá-las, o que passa por uma política de boa convivência com as demais regiões do país.

    A ira despertada pelos planos impositivos do ministro Paulo Guedes, que seduzido por economistas do Sudeste pretendeu embaraçar a Zona Franca de Manaus, foi canalizada pelas lideranças regionais a um debate em alto nível no Congresso Nacional que desnudou os erros dos argumentos de Guedes.

    Com isso, o risco de antagonismo entre as regiões se desfez. Ao contrário, sobretudo depois do drama das queimadas, que arruinou a imagem do Brasil no exterior, cresceu o respeito ao bom discernimento dos governadores da região Norte.

    O anúncio de que a Ceagesp, grande central de abastecimento paulista, vai levar tambaqui assado na brasa em novembro para os consumidores do Sudeste transforma o apreciado peixe amazônico em embaixador dos sabores de Rondônia e região.

    A visibilidade do bom peixe e o pragmatismo dos governadores contribui para a integração entre as regiões, vencendo os rancores e raivas da polarização. A “diplomacia do tambaqui” vai favorecer um olhar mais carinhoso do Sudeste endereçado à Amazônia. Só é preciso aproveitar a oportunidade.

    ……………………………………………..       

    A eficiência

    Na sua equipe, o prefeito Hildon Chaves (PSDB) montou uma verdadeira seleção na área da agricultura. Não lembro até hoje, uma pasta municipal com dois ex-secretários de Estado da Agricultura – os ex-deputados Luiz Claudio e Luis Carlos – que já trabalharam também no governo de Rondônia e com baita desempenho. Pela eficiência, é uma das áreas de destaque da atual gestão municipal.

    Batendo cabeça

    Como os alces que disputam as fêmeas nas manadas a cabeçadas, os prefeituráveis Eyder Brasil e Chrisóstomo batalham pela hegemonia do PSL em Rondônia. Ao vencedor da peleja, caberá o prêmio da maioria no diretório municipal e a garantia da candidatura a prefeito em Porto Velho. Eyder conta com apoio do governador Marcos Rocha, Chrisóstomo é bem relacionado com o comando nacional da legenda.

    Cadê a ponte?

    Anunciada pomposamente para ser inaugurada ainda em 2019, a ponte sobre o Rio Madeira na Ponta do Abunã sofreu atrasos por falta de recursos orçamentários. Faltando somente os aterros nas cabeceiras fala-se no adiamento da inauguração para o ano que vem. As bancadas federais de Rondônia e Acre se uniram pela causa e estão pulando na jugular das esferas federais para que o cronograma inicial seja mantido.

    Territorialistas

    Os políticos rondonienses são territorialistas como as onças, delimitando território com esguichos em pontos estratégicos. Valdir Raupp foi o macho alfa do MDB durante um bom tempo e como predador, chutou do partido Jerônimo Santana (na época o grande líder) para comandar a legenda. Foram décadas de domínio, até achar um predador incomodo, que é o atual senador Confucio Moura, um verdadeiro satânico Dr. No.

    A patadas

    Em Rondônia até algum tempo atrás os predadores eram tratados a patadas pelos prefeitos e governadores e quando tentavam sair da toca levavam pauladas. O governador Jêronimo Santana (MDB), por exemplo, tratou o prefeito Tomás Correia a pão e água, optando por apoiar até adversários. O negócio era não deixar os predadores criar asas. Por isto José Guedes e Camurça também foram maltratados por governadores em suas gestões.

    Via Direta

    *** Os deputados estaduais de Rondônia foram ao Acre coletar subsídios da CPI local contra a Energisa*** Todo mundo unido contra as tarifas criadas pela Aneel e que fustigam acreanos e rondonienses *** A oposição está doidinha para fustigar o prefeito de Porto Velho Hildon Chaves (PSDB) já neste inicio de inverno amazônico*** Mas como a rede de drenagem aumentou, os canais e igarapés foram limpos e os entulhos das bocas de lobo foram retirados, ainda vai demorar para fazer a “caveira” do alcaide *** Mas que a “caveira” de Hildon será feita, não tenham dúvidas. Os adversários já estão se coçando para detonar o tucano***  Historicamente acordos políticos antecipados e de longa duração em Rondônia geralmente acabam dando chabu. Tem um aí já estourando *** O município de Ariquemes comemorou no final de semana 42 anos de emancipação e mantém um dos mais elevados índices de crescimento no estado. Parabéns ao bravo povo daquela cidade.


    Deixe o seu comentário

    sobre Carlos Sperança

    Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

    Arquivos de colunas