porto velho - ro, 19 Julho 2019 12:52:44

Carlos Sperança

coluna

Publicado: 29/05/2019 às 09h16min | Atualizado 29/05/2019 às 09h17min

A- A+

O sucesso de boas políticas para garantir paz e segurança

Nada será por acaso Na ausência de um projeto consensual, continuam as velhas práticas de estruturalmente demolir o estabelecido sob a..

Nada será por acaso

Na ausência de um projeto consensual, continuam as velhas práticas de estruturalmente demolir o estabelecido sob a promessa de algo novo – vide Estado Novo (1937) e Nova República (1985). Conjunturalmente, costuma-se empurrar com a barriga os problemas acumulados à espera que se resolvam por si mesmos ou caduquem. Problema estrutural e conjuntural, a segurança da região amazônica não pode ser resolvida com novidades esdrúxulas nem empurrada com a barriga.

Decorre dessa evidência a certeza sobre a importância da Carta de Manaus, elaborada no curso do Seminário Internacional de Segurança da Amazônia e portadora de propostas para o fortalecimento da segurança na fronteira, combate ao crime organizado e melhorias no sistema prisional.

Não é a primeira vez que a região apresenta propostas para enfrentar o problema da insegurança, cuja resolução é crucial para a construção positiva de uma política nacional para a paz. Só ela permitirá aos agentes produtivos não ser mais confundidos com os criminosos se aproveitando de sua amplitude inexplorada e alongadas fronteiras. O sucesso de boas políticas para garantir paz e segurança é determinante para melhorar a vida aqui dentro e imagem do Brasil no exterior.

………………………………….

A confraternização

O PDT tem encontro estadual em Ji-Paraná neste final de semana evento que também marcará uma grande confraternização entre os convencionais que começam a traçar as diretrizes para as eleições do ano que vem. O senador Acir Gurgacz, presidente estadual do PDT, além do evento na região central do estado, marcará presença em Porto Velho se reunindo com o Diretório Estadual na segunda feira.

Bate e volta

A história política recente de Rondônia mostra que os deputados e prefeitos derrotados nas urnas têm grandes dificuldades de voltar a se eleger e isto vale até para campeões de votos como foi o prefeito José Guedes, com 60 por cento dos votos na capital a deputado federal em 1988 e eleito prefeito de PVH com larga vantagem sobre Vitor Sadeck em 92. À volta ao pódio esta muito dificil.

Na peleja

Pelo histórico em eleições anteriores, os ex-deputados Herminio Coelho, Jesoino Dantas e Ribamar Araujo, derrotados nas urnas no ano passado, que pretendem disputar o Paço Tancredo Neves, terão poucas chances de sucesso, embora com atuações eficientes no Legislativo estadual. No entanto, a recuperação política dos três não é impossível. Vale a pena arriscar e podem virar bons vices…

Jogada cenográfica

Os oposicionistas estão observando a possibilidade do prefeito Hildon Chaves (PSDB) trocar de partido – disputar a reeleição pelo PR – como encenação para encobrir o desgastante apoio do ex-senador tucano Expedito Junior. Ocorre que sem o peso desta aliança, Chaves ficaria mais leve na decolagem. Isto se o afastamento entre Chaves e Expedito seria apenas para inglês ver. Tem que fingir direito…

Pele salva

Não deu outra em Rolim de Moura. O pedido de impeachemnt do prefeito Luizão foi rejeitado na Câmara de Vereadores. Esta mania de vereador chantagear prefeito para vender o voto depois se alastrou pelo País, seja nas capitais ou em cidades de porte médio. Vereador é bicho chupim, aprendiz de corrupto, como também são dirigentes de sindicatos grandes, que vivem metendo a mão nos recursos dos associados.

Via Direta

*** A falta de projetos técnicos para garantir os recursos de emendas parlamentares aos municípios rondonienses tem sido um gargalo para as prefeituras rondonienses *** Por este motivo, muita verba oriunda de emendas acaba voltando para a União. É lamentavel *** Como estrategia alguns vereadores estão se definindo como base aliada ou oposicionista para a gestão do prefeito Hildon Chaves *** Naturalmente, aqueles que mamam nas tetas públicas há tempos, como Edwilson Negreiros, com tantas indicações de cargos, seguirá governista!


Escreva um comentário

Arquivos de colunas