porto velho - ro, 12 Setembro 2019 19:39:25
    Diário da Amazônia

    O tambaqui é nosso e está aprovado

    O festival de tambaqui assado oferecido pelos produtores de Rondônia à classe política, em Brasília, foi uma ação inteligente para..

    A-A+

    Publicado: 09/08/2019 às 17h25min

    O festival de tambaqui assado oferecido pelos produtores de Rondônia à classe política, em Brasília, foi uma ação inteligente para promover o peixe que se tornou fonte de renda para muitos produtores no estado. Do presidente Jair Bolsonaro a alguns embaixadores que comparecerem para apreciar a culinária rondoniense, todos aprovaram os assados apetitosos. O projeto foi um encanto gastronômico e conseguiu ampla repercussão. Consequentemente surgirão novos mercados para o mais popular peixe amazônico. De fato a criação de peixe em cativeiro tornou um bom negócio em Rondônia e precisa melhorar para crescer a demanda.

    A primeira melhora que precisa ser trabalhada é ter mais ofertas de compras. São raros compradores no estado e isso tem gerado preços não tão satisfatórios para os produtores que estão mais longe dos frigoríficos. A constituição de uma cadeia de valor para qualquer produção é fundamental para dar sustentabilidade ao negócio. Rondônia já viveu picos de empolgação com o algodão, com frutas, e outras cultivares que depois da produção pronta não tinha para quem vender a preços compensatórios. Acreditamos que com o peixe não seja da mesma forma. O surgimento de mais frigoríficos deve ser incentivado para proporcionar mais oportunidades de comercialização sem os atravessadores.

    Outra melhora que precisa ser trabalhada é do licenciamento ambiental para o cultivo. O procedimento é burocrático e lento, causando insatisfação e muitas idas e vindas de produtores que buscam no órgão estadual a devida regularização das represas que utilizam nascentes, e outros impactos ambientais. Mesmo sendo necessário para a garantia dos recursos naturais renováveis, o licenciamento não pode causar entraves e demoras. O homem do campo se ocupa na propriedade e deixar tudo pra lá para uma ida e muitas outras na cidade em busca de papeis, acaba desestimulando alguns que já resolveram voltar para o gado como atividade principal.

    Não podemos deixar de falar das estradas vicinais e vias alimentadoras por onde passam todo escoamento de produção de peixe e todos os outros produtos agrícolas. Estradas em Rondônia sempre foi problema e nunca se vê solução. É sempre o mesmo discurso de verão arruma e inverso destrói como se não houvesse solução. É preciso garantir rodagem para que a economia rural não sofra tantos prejuízos.

    Enfim, do peixe ao gado, do leite ao café, do cacau ao chocolate, precisamos ver concretizadas ações e projetos consistentes e sustentáveis para que os produtores rurais possam acreditar, confiar, investir e ter o retorno devido ao dispensar tempo e dinheiro em qualquer negócio rural. Que o peixe possa continuar reproduzindo bons resultados.



    Escreva um comentário