Porto Velho/RO, 30 Julho 2020 22:07:17
Cidades

Obra no Anel Viário é paralisada novamente em Ji-Paraná

Após seu reinício no mês de novembro a Construtora Rondônia Transportes e Seguro Ltda., vencedora do processo licitatório para..

Por Wilson Neves Repórter do Diário da Amazônia
A- A+

Publicado: 29/11/2014 às 09h18min

Pelo contrato o projeto seria concluído em um ano, mas sofrerá alterações no cronograma, com os trabalhos suspensos  Fábio Souza/Diário da Amazônia

Pelo contrato o projeto seria concluído em um ano, mas sofrerá alterações no cronograma, com os trabalhos suspensos Fábio Souza/Diário da Amazônia

Após seu reinício no mês de novembro a Construtora Rondônia Transportes e Seguro Ltda., vencedora do processo licitatório para pavimentação do Anel Viário, em Ji-Paraná, paralisou as atividades por tempo indeterminado, alegando esperar o encerramento do período chuvoso para retomar os trabalhos, que desde o início do retorno enfrenta uma árdua batalha com o Departamento de Estradas e Rodagem (DER) para conclusão do projeto. O que deveria estar com 50% do projeto executado, apresenta uma realidade inversa.

A construtora, que ampliou as frentes de trabalho para dar celeridade ao projeto, corre o risco de perder toda sub-base e base que foi aplicada no trecho em obras. O prefeito Jesualdo Pires, senador Acir Gurgacz e vice-governador Airton Gurgacz, acompanharam na época o retorno da obras, e destacaram importância dela para região central

Ouviram da engenheira da Construtora Rondônia Transportes e Seguro Ltda., a noticia, que na semana seguinte começaria a imprimação da malha asfáltica no trecho de dois quilômetros, da RO 135 até a BR 364 saída para Presidente Médici. O que não ocorreu. A leniência na fiscalização que concerne ao DER e a ausência de trégua nas chuvas inviabilizaram a aplicação da emulsão asfáltica.

“Queríamos entender melhor o que acontece com esse Anel Viário, mas ninguém consegue. Sempre tem desculpas incabíveis sobre a paralisação e suspensão das atividades. O problema é que o tempo vai passando e não finalização essa obra, infelizmente”, questionou Antônio Luciano, produtor.
Os recursos foram viabilizados pelo Governo do Estado, orçados em mais de R$ 30 milhões. Pelo contrato o projeto seria concluído em um ano, mas sofrerá alterações em seu cronograma, uma vez que os trabalhos foram suspensos.

Jesualdo, Acir e Airton, na época do retorno da obra  Fábio Souza/Diário da Amazônia

Jesualdo, Acir e Airton, na época do retorno da obra Fábio Souza/Diário da Amazônia

Projeto começou em 1995

“A preocupação do DER não é entregar a obra com rapidez e sem qualidade existe uma planilha que tem que ser cumprida. Não tem como fazer uma aleatoriamente sem os fiscais da obra, com as adequações que estão fazendo. Eu ofÍcio da empresas das adequações que estão fazendo e a suspensão devido o período chuvoso”, disse Enivaldo Soares, residente do DER.

A obra de pavimentação do Anel Viário começou, em 1995, completou maior idade e pouca atenção recebeu, em governos anteriores. A ponte do projeto foi finalizada em 2010 e a terraplanagem em 2011.

Com a pavimentação dos 13 quilômetros a proposta é retirar o fluxo pesado com carretas do eixo da BR 364 e reduzir acidentes e congestionamentos na BR 364 no perímetro urbano de Ji-Paraná, em média de 1,2 mil a 1,5 mil carretas por dia. Com a demora na liberação de recursos Federais, o Governo do Estado assumiu a obra, com licitação assinada, em setembro de 2013.

 

CONFIRA A REPORTAGEM EM VÍDEO:



Deixe o seu comentário