Porto Velho/RO, 13 Fevereiro 2020 12:22:06

    CarlosSperança

    coluna

    Publicado: 13/02/2020 às 09h04min | Atualizado 13/02/2020 às 12h22min

    A-A+

    Os destruidores da Amazônia começaram a ser multados

    Faltam cobradores No início da Operação Lava Jato, a população esperava que, além de presos, os corruptos devolveriam o que roubaram...

    Faltam cobradores

    No início da Operação Lava Jato, a população esperava que, além de presos, os corruptos devolveriam o que roubaram. Pouco foi recuperado, mas a presença do ministro Sergio Moro no governo ainda mantém aquela expectativa.

    Com a volta da democracia, no fim dos anos 1980, os destruidores da Amazônia começaram a ser multados. A expectativa era que o castigo reduziria os crimes ambientais. No entanto, de R$ 75 bilhões em multas aplicadas de lá para cá, só 3,3% foram pagos. Quem paga são os pequenos, sem padrinhos na política e nas corporações. Por prevaricação de agentes do governo, poucos são multados e cobrados.

    Não há sinais de que haja erros técnicos no listão dos 25 maiores desmatadores da Amazônia publicado pelo The Intercep, mas há uma suspeita: a de que muitos autuados, paguem ou não as multas, são apenas “laranjas” de interesses ocultos que pouco estão preocupados com as autuações, cobradas em litros e pagas em gotinhas. 

    A expectativa de que as multas poderiam dar um basta nos crimes ambientais deu em decepção: as atuais políticas de castigo à destruição não funcionam mesmo quando alguns criminosos são multados, presos e condenados. Ainda investigado, o Dia do Fogo teve indícios de que foi executado por gente que não liga a mínima para multas ou denúncias.

    ………………………………………………..

    Reação tucana

    O PSDB reagiu a intensa movimentação do MDB projetando uma candidatura própria ao governo do estado desde o ano passado. Assim como o MDB de Confúcio está propagando a candidatura do deputado federal Lucio Mosquini (com base em Ouro Preto) ao governo de Rondônia, os tucanos estão projetando o senador aliado Marcos Rogério (DEM) ao CPA. É a antecipação da corrida sucessória 2020 que não deveria interessar a ninguém: fica mais cara e  desgastante. Fácil para os inimigos conspirar durante quatro anos.

    Plano Diretor

    Caberá ao Plano Diretor de Porto Velho, ainda a ser votado na Câmara de Vereadores ao longo do ano, definições importantes como a expansão urbana da municipalidade. A prefeitura proibiu a comercialização de terrenos na margem esquerda do Rio Madeira, ao longo da BR 319, tentando inibir as invasões e a especulação imobiliária. No entanto, os vivaldinos seguem descumprindo a lei e também a determinação do Ministério Público Ambiental com seguidas invasões transformadas em loteamentos.

    Os rios voadores

    O Sudeste tem sofrido desde o ano passado e segue com as consequências provocadas pelos rios voadores da Amazônia que se chocam com as frente frias vindas do sul do país. A chuvarada segue pelas nuvens causando graves prejuízos com as alagações, desmoronamentos e inundações em SP, RJ, ES e MG. Os governos estaduais não estão preparados para os desastres naturais e não recebem apoio necessário da esfera oficial para a contenção. Em anos passados também regiões do Paraná e Santa Catarina foram afetadas pelos rios voadores.

    Urrando, gente!

    Alguns fornecedores do governo estadual estão urrando. Alegam que não tem recebido em dia os pagamentos relativos a prestação de serviços e fornecimento de materiais de expediente para o CPA e respectivas secretarias. Não é muito diferente do que ocorreu nas gestões anteriores que até as coisas se encaixar demorou pelo menos uns dois anos. A queixa maior, no entanto, é que os que urram acusam os compadres da gestão atual com recebimentos em dia. Será? 

    Vai rolar a festa!

    Os políticos  dos quase 50 partidos operando no País estão em festa. São bilhões já garantidos para os fundos partidários e mais outros tantos bilhões assegurados no Orçamento da União para emendas parlamentares impositivas que podem ser gastos de acordo com as conveniências dos políticos nas suas bases eleitorais. Vai rolar a festa. Alguns partidos, por exemplo, como o PSL, MDB, PP, PT, PSD, terão mais recursos que os outros devido a representatividade que mantém na Câmara dos Deputados

     Via Direta

    *** A segurança pública entrou em colapso nos estados do Acre e no Amazonas. A coisa está incontrolável e os governadores prometem reagir as facções criminosas com ações intensas a partir de agora*** O presidente da Associação dos Cornos Pedro Soares está convocando os associados para sua campanha para suceder o prefeito Hildon Chaves*** Já está montando seu plano de governo. Vamos que vamos*** A expansão da construção civil em Porto Velho está gerando empregos, compensando as perdas ocorridas no comércio lojista no  abandonado centro histórico de Porto Velho*** Vem ai o carnaval e com ele teremos  dezenas de adolescentes previsivelmente “buchudas” na Maternidade Municipal até dezembro*** E as estradas rurais em Rondônia estão em petição de miséria, comprometendo o escoamento da produção agrícola*** Os prejuízos se acumulam.


    Deixe o seu comentário

    sobre Carlos Sperança

    Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

    Arquivos de colunas