porto velho - ro, 15 Dezembro 2018 00:46:14

Os discípulos de Fernandinho Beira-Mar em Rondônia

O traficante Fernandinho Beira-Mar, que comandava o tráfico de droga de dentro do presídio federal de Porto Velho, deixou verdadeiros..

A- A+

Publicado: 11/10/2018 às 10h40min

Se preferir, ouça a versão em áudio

O traficante Fernandinho Beira-Mar, que comandava o tráfico de droga de dentro do presídio federal de Porto Velho, deixou verdadeiros discípulos no sistema prisional em Rondônia. Segundo investigação da Polícia Federal, os presos comandavam o comércio ilegal de droga de dentro de presídios de Porto Velho. Segundo a polícia, quatro mulheres foram presas e estavam atuando na negociação da droga na capital de Rondônia e no Nordeste.

Apesar de todo o esforço do Exército em fazer varreduras em presídio de Porto Velho e interior do Estado, o comércio de droga seguia a todo o vapor e sem qualquer interferência dos agentes penitenciários. Trata-se de um poderoso esquema de venda e distribuição de drogas, com a participação de presos e de mulheres dos detentos. Infelizmente, o tráfico de droga ainda é comandado de dentro dos presídios.

Fica cada vez mais claro que o sistema prisional se transformou em uma faculdade do crime com cursos de pós-graduação à distância. Graças ao trabalho eficiente da Polícia Federal, essas quadrilhas estão sendo desarticuladas de forma gradativa e o trabalho precisa continuar.

O Diário já havia alertado recentemente do perigo oferecido à segurança pública a permanência de presos de alta periculosidade no presídio de segurança máxima de Porto Velho. O presídio federal possui um padrão de segurança diferenciado e segue normas do Ministério da Justiça. No entanto, o perigo parece rondar do lado externo do presídio e preocupa a população.

No presídio federal, outros presos de alta periculosidade residem no local, e representam também problemas para a segurança pública. Cumprem pena em Porto Velho Antônio Cesário da Silva, o popular “Piauí”, suspeito de mandar matar seis policiais e de comandar o Primeiro Comando da Capital (PCC) na favela de Paraisópolis em São Paulo.

Outro líder do crime que está no presídio federal é José Cláudio Cândido do Prado. Ele foi condenado a 75 anos de prisão pela prática dos crimes de homicídio, roubo e tráfico de drogas. Ele é do estado de Mato Grosso.

Recentemente Rondônia recebeu uma quantidade grande de presos de Roraima e de Aparecida de Goiânia. São os maiores líderes do tráfico que estão em Porto Velho recebendo visitas íntimas. A segurança pública em todo o Brasil caminha para o caos e o próximo presidente da República terá de pegar firme no combate ao crime organizado que acontece dentro dos presídios estaduais e federais.



Escreva um comentário