Porto Velho/RO, 11 Dezembro 2019 19:35:27

    LeandroMazzini

    coluna

    Publicado: 23/11/2019 às 09h33min | Atualizado 23/11/2019 às 09h34min

    A-A+

    Os seguidos e cruéis casos de feminicídios chamam a atenção

    EXTRA Feminicídios Os seguidos e cruéis casos de feminicídios chamam a atenção das autoridades. Levantamento exclusivo da Coluna junto..

    EXTRA

    Feminicídios

    Os seguidos e cruéis casos de feminicídios chamam a atenção das autoridades. Levantamento exclusivo daColuna junto às Secretarias de Segurança de seis Estados, das cinco regiões do Brasil, mostra números alarmantes. O Rio Grande do Sul lidera essa lista. Até outubro deste ano, foram alarmantes 82 feminicídios e 287 tentados. Em 2018, no mesmo período, os números foram de 117 mortes e 355 tentados. Apenas no primeiro semestre deste ano, Minas Gerais teve 67 assassinatos de mulheres por seus maridos, namorados ou parceiros – 104 tentativas de assassinato no período. Em 2018, houve 157 feminicídios e 279 atentados no ano todo.

    Pernambuco

    Números também assustadores em Pernambuco, onde foram registradas 49 mortes este ano – em 2018 o Estado registrou 64 feminicídios. E estes são os dados oficiais.

    DF e Rio

    No Distrito Federal, já foram registrados 27 crimes do tipo apenas este ano. E 25 em igual período de 2018. No Rio de Janeiro, houve 50 feminicídios até setembro de 2019. No mesmo período do ano passado, 55 mulheres foram vítimas fatais.

    Amazonas

    No Amazonas, a Polícia Civil registrou 12 feminicídios até outubro em Manaus. Ano passado, foram apenas 3 casos no mesmo período e um registro no interior.  Os dados de São Paulo não foram informados até o fechamento daColunana sexta.

    Banalizou

    Semana passada, o ministro do STJ Rogério Schietti negou recurso de um acusado de matar a mulher. O canalha alegou legítima defesa porque ela teria se comportado mal…

    Frente a frente

    Carlos Slim, o maior bilionário do México – e dono da operadora de telefonia Claro, com grandes ativos no Brasil – perguntou ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, sobre a Reforma Tributária. Ouviu que será aprovada no primeiro semestre de 2020.

     

    Turma do bilhão

    É tamanho o interesse – e também a preocupação com os planos – dos investidores internacionais no Brasil que um grupo de CEOs e listados da Forbes peregrinou pelo Congresso discretamente nas últimas semanas, buscando informações das reformas.

    Aliás..

    .. a maior preocupação dessa turma do bilhão, com muito dinheiro aqui e operação em vários Estados, são as diferentes (e altas) alíquotas do ICMS. Dói no bolso. 

    Davi x Golias

    Auditores da Receita recorreram a três entidades internacionais com denúncias sobre “retrocessos institucionais no combate à corrupção e à lavagem de dinheiro no Brasil”. Definem como “preocupantes” mudanças na estrutura do COAF e a decisão do presidente do STF, Dias Toffoli, de suspender a fiscalização contra 133 políticos e agentes públicos, feitas pela Receita Federal.

    Memória

    Em outubro, após denúncia do sindicato dos auditores (Sindifisco), o Grupo de Ação Internacional contra Lavagem de Dinheiro e Financiamento do Terrorismo emitiu comunicado no qual demonstrou preocupação com o momento institucional do Brasil. 

    Perfis 

    A Executiva Nacional  do APB, novo partido do presidente Jair Bolsonaro, conta com o seu filho mais velho, o senador Flávio Bolsonaro, como primeiro vice; o suplente do senador Izalci Lucas (PSDB-DF), o advogado milionário Luis Felipe Belmonte (DF), como segundo vice; o advogado Admar Gonzaga – que ajudou a escrever o estatuto – como secretário-geral; e a advogada Karina Kufa na tesouraria.

    Vem mais um

    O quarto filho do presidente da República, Jair Renan, de 21 anos, também foi escolhido para um cargo na Executiva Nacional e será o Vogal. A priori, contam aliados, ele será o candidato a vereador no Rio de Janeiro. Não há confirmação se Carlos Bolsonaro vai disputar a reeleição. 

    Desestatização 

    O Governo confirmou a inclusão na carteira do Programa de Parcerias de Investimentos as desestatizações da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev) e o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro). Outros 16 projetos entraram no programa e passaram a ter prioridade no Governo. 

     


    Deixe o seu comentário

    Arquivos de colunas