Porto Velho/RO, 18 Março 2020 08:51:11

CarlosSperança

coluna

Publicado: 18/03/2020 às 08h49min | Atualizado 18/03/2020 às 08h51min

A-A+

Partidos visam estratégias de combater a disseminação do coronavírus

Unir e concatenar  Há uma enorme expectativa quanto à primeira reunião do Conselho da Amazônia, prevista para o dia 25, sobretudo..

Unir e concatenar 

Há uma enorme expectativa quanto à primeira reunião do Conselho da Amazônia, prevista para o dia 25, sobretudo porque o general Hamilton Mourão anunciou que nessa data vai apresentar o esperado plano com as metas para a proteção, preservação e desenvolvimento da Amazônia. Pode parecer contradição um conselho se reunir para ouvir conselhos, já que o procedimento corriqueiro seria o Conselho definir as metas, mas há duas razões que justificam essa disposição de fatores.

Primeira, a urgência. O mundo está de respiração suspensa à espera que o Brasil aproveite as riquezas da Amazônia em benefício dos povos que nela vivem e dos brasileiros em geral, sem desperdiçar sua maravilhosa biodiversidade e piorar o clima. Segunda, não seria razoável promover a reunião inicial de uma instituição tão importante sem oferecer aos seus integrantes uma pauta de propostas para reflexão e debate.

Dar uma resposta imediata ao mundo, começando por discutir uma pauta concreta e passando a mensagem de que o melhor será feito em benefício da humanidade e dos brasileiros, são iniciativas cabíveis. Igualmente correta é a iniciativa de Mourão de consultar as lideranças dos estados para definir a dita pauta inicial. Não custa advertir que sem unir e sobretudo concatenar os esforços das três áreas da administração a pauta não anda. O bate-cabeça de sempre iria continuar indefinidamente.

………………………………………………………………..

Mais adiamentos

Os partidos que já tinham programação de encontros a partir de março visando as eleições, acabaram adiando as concentrações tendo em vista a estratégia de combater a disseminação do  novo coronavírus. Um deles foi o PDT que tinha marcado reuniões – o de Ji-Paraná que aconteceria no domingo foi postergado – e ainda não se sabe quando haverá uma retomada. O MDB que tem priorizado a mobilização de suas bases também tinha  agenda nos principais polos regionais do estado durante a semana.

Uma alternativa

O ex-ministro Ciro Gomes explicou que a aliança nacional PDT/PSB é uma alternativa a desgastante  e raivosa polarização envolvendo o PT de Lula com a base governista do presidente Bolsonaro. Ciro que inicia os primeiros movimentos para uma candidatura presidencial em 2022, deve abrir visitações nas capitais para sacramentar os nomes de centro- esquerda e  em Rondônia virá abençoar candidaturas em Porto Velho e Ji-Paraná onde as lideranças pedetistas tem atuado de forma harmônica com o PSB nos últimos anos.

As autofagia

 Já rola uma verdadeira disputa autofágica por candidatos a vereadores entre as agremiações partidárias para a peleja 2020 em Porto Velho.  De um outro lado, alguns partidos têm excesso de nomes – a lista de cada um é de até 32 candidatos – e buscam socorro com legendas amigas como é o caso do  PSDB, para atender seus excedentes. Não bastasse este dilema,  completar a nominata com o percentual de candidaturas femininas é um outro desafio nos diretórios municipais.Todo mundo quebrando a cabeça.

Só aumentando

Só  vai aumentando  o número de candidatos a prefeitos na capital motivada pela provável desistência de algumas postulações consideradas de ponteira. Como se sabe, o prefeito Hildon Chaves (PSDB), e os deputados federais Leo Moraes (Podemos) e Mauro Nazif (PSB) e Vinicius Miguel (ex-novo) não confirmam a disposição de entrar na disputa em outubro. Existe um clima angustiante de indefinições e nomes alternativos vão surgindo  

No interior

No interior do estado temos as primeiras movimentações  em torno da campanha 2020. O ex-deputado estadual Tziu Jidaias (Solidariedade) está formando uma grande coalizão para enfrentar o prefeito Thiago Flores em Ariquemes. Seu vice poderá ser indicado pelo PDT, numa aliança já costurada. Por seu turno, em Vilhena o clã Donadon ainda não definiu quem vai para a disputa, em uma revanche histórica com o  prefeito Eduardo Japonês (PV). Lá no Cone Sul mais uma vez a previsão é de um pleito polarizado com a gauchada.

…………………………………………………….. 

Via Direta

*** O aumento do desmatamento na Amazônia no ano passado deve provocar proporcionalmente mais queimadas no verão ardente da região tornando o ar irrespirável em algumas capitais do Norte, como Porto Velho*** Ocorre que além da nossa fumaceira, recebemos com os ventos camadas de fumaça do Mato Grosso, Acre e sul do Amazonas***Com o  verão amazônico chegando (sol no lombo a vontade)  a prefeitura de Porto Velho está acelerando seu pacote de obras** *Elogiável a parceria do prefeito Hildon Chaves com o Exército para obras de infraestrutura. Uma economia de até 30 por cento com relação as empreiteiras e com serviço de qualidade*** Ainda inelegíveis, o apoio de caciques regionais  do porte de Melki Donadon (Vilhena), Ernandes Amorim (Ariquemes) e Ivo Cassol (Rolim de Moura) está  muito requisitado em suas bases eleitorais***Em Cacoal, o deputado Fúria vem quente e fervendo para destronar a prefeita Glaucioni Nery do Palácio do Café.


Deixe o seu comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas