Porto Velho/RO, 06 Setembro 2021 17:13:12
Saúde

Passa o dia todo sentado? Descobrimos quanto exercício fazer para compensar

Ficar horas sentado cria hábitos sedentários que não nos fazem bem – desde efeitos na nossa saúde mental até a nossa expectativa de vida

Por ZAP
A- A+

Publicado: 06/09/2021 às 17h04min | Atualizado 06/09/2021 às 17h12min

Ficar horas sentado cria hábitos sedentários que não nos fazem bem – desde efeitos na nossa saúde mental até a nossa expectativa de vida. No entanto, muitos de nós não temos alternativa e foi pensando nisso que um grupo de cientistas  disse qual é a quantidade de exercício físico que precisamos para compensar o tempo que ficamos parados.

Cerca de 40 minutos de “atividade física de intensidade moderada a alta” é o número ideal para compensar 10 horas em que ficamos sentados, mas qualquer quantidade de exercício ou até nos levantarmos de vez em quando ajuda. São estas as conclusões do publicado no British Journal of Sports Medicine (BJSM).

A pesquisa cruzou as conclusões de nove estudos anteriores, que envolveram um total de 44 mil pessoas em quatro países diferentes, que usavam aparelhos que registram a atividade física e seus efeitos no corpo. À medida que o sedentarismo aumentava, subia também o risco de morte, escreve o Science Alert.

“Em indivíduos ativos que faziam cerca de 30-40 minutos de atividade física moderada a intensa, a associação entre muito tempo sedentário e risco de morte não é significativamente diferente daqueles com pouco tempo sedentário”, lê-se no estudo.

Ou seja, praticar exercício físico diminuiu o risco de uma morte prematura nos indivíduos para os valores em que estariam se não tivessem um estilo de vida sedentário durante o trabalho.

O estudo foi inicialmente publicado com as diretrizes globais sobre a atividade física e sedentarismo da Organização Mundial da Saúde de 2020, criadas por 40 cientistas de seis continentes.

A análise baseada em fitness trackers enquadra-se com as diretrizes da OMS, que recomendam entre 150 e 300 minutos de exercício moderado ou entre 75 e 150 de exercício intenso semanalmente.

“Essas diretrizes são muito oportunas, dado que estamos em meio de uma pandemia que obrigou as pessoas a ficarem em casa e encorajou comportamentos sedentários. Como elas apontam, qualquer atividade física conta e é melhor que nada”, afirma Emmanuel Stamatakis, especialista em atividade física e saúde e coeditor do BJSM.

Caso não tenha tempo para 40 minutos de exercício todos os dias, atividades mais simples como subir as escadas em vez de usar o elevador, brincar com crianças e animais, fazer tarefas domésticas, ou andar de bicicleta são alternativas para ajudá-lo a ir começando a ser mais ativo, apontam os pesquisadores.

Fazer recomendações para todas as idades e tipos de corpos levanta questões, apesar de a marca dos 40 minutos ir ao encontro de pesquisas anteriores. Com o avanço da ciência e a publicação de mais estudos, devemos começar a aprender mais métodos de continuarmos saudáveis, mesmo passando horas sentados no escritório.

“Ainda não está claro, por exemplo, onde fica o critério do que seria ‘muito tempo sentado’. Mas essa é uma área de pesquisa de evolução rápida, e tenho esperança de que vamos ter essas respostas daqui a uns anos”, conclui Stamatakis. (ZAP)



Deixe o seu comentário