Porto Velho/RO, 11 Dezembro 2019 17:25:19
    Saúde

    Pesquisa liga uso de tintura e alisamento a câncer de mama

    Analisando dados de 50 mil mulheres, cientistas notaram risco 9% maior da doença no grupo que fazia uso frequente de tintura

    A-A+

    Publicado: 06/12/2019 às 15h52min

    Uma pesquisa publicada pelo “International Journal of Cancer” alerta que o uso contínuo de produtos químicos no cabelo – como tintas e cremes de alisamento – pode estar relacionado a um risco aumentado para câncer de mama.

    O estudo acompanhou informações de cerca de 50 mil mulheres norte-americanas durante oito anos e, ao cruzar dados, revelou que, entre as que usaram tinta de cabelo, o risco de desenvolver a doença foi 9% maior em comparação com as que não usaram. Entre as que usaram alisantes com frequência – intervalos entre cinco e oito semanas, o risco chegou a ser 30% maior. O grupo pesquisado tinha idades entre 35 e 74 anos.

    Os autores do trabalho alertam que os produtos químicos para cabelo são capazes de entrar na pele através do couro cabeludo ou serem inalados por meio dos vapores produzidos durante a aplicação. Os pesquisadores, do Instituto Nacional de Saúde dos EUA, sugerem que evitar esses produtos “pode ​​ser mais uma coisa que as mulheres podem fazer para reduzir o risco de câncer de mama“.

    “Observamos um risco aumentado de câncer de mama associado ao uso de químicos para alisamento e tintura, especialmente entre mulheres negras. Estes resultados sugerem que o uso destes produtos podem ter um papel importante no desenvolvimento da doença”, disseram em comunicado.

    Os resultados, obviamente, levantaram polêmica mo mercado milionário de cosméticos. Emma Meredith, diretora-geral da Associação de Produtos de Higiene Pessoal e Perfumaria e farmacêutico do Reino Unido, disse: “Embora as novas informações sejam sempre cuidadosamente analisadas pelos cientistas da indústria, reguladores europeus e internacionais e submetidas à revisão por pares, sabemos que seu uso seguro é sustentado por uma riqueza de pesquisas científicas e legislação rigorosa.”

     

    Com informações do Daily Mail



    Deixe o seu comentário