porto velho - ro, 22 Setembro 2019 13:24:23
    Diário da Amazônia

    Porto Velho recebe novos profissionais do programa Mais Médicos

    Os novos profissionais do programa Mais Médicos foram apresentados na sexta-feira (29).

    Por Assessoria
    A-A+

    Publicado: 01/04/2019 às 11h27min | Atualizado 01/04/2019 às 12h03min

    ASSESSORIA

    Os novos profissionais do programa federal ‘Mais Médicos’, que vão atuar em Porto Velho e demais municípios, participaram, nesta sexta-feira (29), do acolhimento realizado pela Secretaria Estadual de Saúde. O objetivo é ambientar os novos profissionais aos valores do Sistema Único de Saúde, ao funcionamento e organização do SUS e ao fluxo de trabalho.
    Em Porto Velho, cinco novos profissionais foram designados para as localidades de Rio Pardo, Vista Alegre, União Bandeirantes e Extrema.

    A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), tem, atualmente, 35 médicos do programa, atuando nos distritos. De acordo com o gerente de estratégia de saúde da família da Semusa, Igor Martins, apesar da chegada desses novos profissionais, ainda há localidades que aguardam substitutos aos cubanos.

    “Ainda estamos sem médicos em Nazaré, Calama e Rio Pardo. Para atender essa população, nossas equipes fazem visitas aos finais de semana, para que não fiquem sem atendimento, o que deve ser solucionado com a contratação emergencial que a Semusa vai fazer nos próximos meses,” explicou.

    Os novos profissionais participam de capacitação e iniciam as atividades a partir do dia 2 deste próximo mês de abril, nas unidades básicas de saúde, as quais foram designados.

    ESTADO
    Ao todo, 44 novos médicos vão atuar em Rondônia através do programa Mais Médicos do governo federal. Os municípios beneficiados serão: Porto Velho, Colorado do Oeste, Chupinguaia, Machadinho, Novo Horizonte, Mirante da Serra, Ouro Preto, Primavera de Rondônia, São Francisco do Guaporé, Seringueiras, São Miguel do Guaporé, Corumbiara, Costa Marques, Governador Jorge Teixeira, Campo Novo e Nova Mamoré.

    Eles vão trabalhar na atenção básica de Saúde, considerada porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS) e na saúde indígena (nos polos do Distrito Sanitário Especial Indígena – Dsei – de Porto Velho e Vilhena).

     



    Escreva um comentário