porto velho - ro, 14 Junho 2019 10:21:17

Silvio Santos

coluna

Publicado: 26/05/2019 às 15h15min | Atualizado 26/05/2019 às 16h16min

A- A+

Porto Velho retoma o título de Cidade Caldeirão Cultural

Porto Velho volta a adotar o título de “Cidade Caldeirão Cultural”. No final da semana que acabou ontem, fomos agraciados com dois..

Porto Velho volta a adotar o título de “Cidade Caldeirão Cultural”. No final da semana que acabou ontem, fomos agraciados com dois grandes eventos, ou como dizem os técnicos: Eventos de Grande Porte.

Enquanto no Parque Circuito aconteceu o 2º Boto Rock Festival criado e coordenado pela Fundação Cultural de Porto Velho – Funcultural que tem na presidência o museólogo e roqueiro Antônio Ocampo Fernandes.

***********

No Campo de Futebol 1º de Maio a Liga dos Arraias em parceria com a prefeitura, governo do estado e Federon, abriu o 22º Arraial Flor de Cacto.

**********

Dois eventos que envolvem públicos distintos. O Boto Rock Festival tem como alvocv, a juventude roqueira da capital, cuja cena é muito fortecv, em virtude dos shows realizados todas as semanas na casa de espetáculos “Grego”.

**********

Porém, o ritmo criado na América do Norte é querido praticamente por todos de todas as idades, assim, nos deparamos no Parque Circuito durante o Festival do Ocampo, com gente de idade até acima dos 50. Famílias inteiras pai, mãe, filhos e até netos e inclusive bebês ainda em seus carrinhos.

*********

Enquanto a juventude foi para curtir o ritmo dançando, os mais experientes, foram para relembrar uma fase da vida, que de alguma maneira marca. Costumo dizer que todos nós ou a maioria, começamos a vida “baladeira” tendo como primeiro ritmo o Rock, depois é que partimos para outras tendências musicais.

***********

Talvez seja por isso, que o 2º Boto Rock Festival tenha levado ao Parque Circuito transformado em “Cidade Boto”, uma multidão, somente vista nos shows dos artistas sertanejos de sucesso. Para o amigo leitor fazer ideia da frequência do público no 2º Boto Rock, os carros estavam estacionados desde a sede da Policia Federal na Lauro Sodré, até após a entrada do Parque Circuito e parte da Estrada do Nacional. O estacionamento na área dentro do Parque dos Tanques estava lotado.

***********

Sucesso total de público. Quem estava com o sorriso da largura do rosto, era o Ocampo que em seu discurso abrindo o Festival, bateu forte naqueles que o criticaram via redes sociais, por realizar o festival num ambiente que aparentemente deve ser preservado por ser uma área de “preservação ambiental”.

**********

“Aos hipócritas que nos criticam, eis a resposta, as seringueiras estão todas preservadas e não se vê nenhuma depredação desse patrimônio! Babacas”, palavras do Ocampo.

***********

O outro evento que também começou no final da semana que terminou ontem, foi o 22º Arraial Flor de Cacto no bairro Caladinho Zona Sul de Porto Velho.

*********

Lá também, a Funcultural estava presente na abertura que aconteceu sexta feira passada quem discursou representando o prefeito foi o Diretor de Cultura Eudes Claudino. Também estava o representante da Setur nosso amigo Pablo.

**********

Após os discursos de praxe, os mestres de cerimônia Rodrigo Cerdeira e Jaderson Araújo anunciaram o show de abertura, que contou com a apresentação espetacular do Grupo de Carimbó da Terceira Idade – RENASCER.

**********

O grupo é formado por “jovens” senhoras na idade acima de 50 anos. Fiquei preocupado com a pulsação do ritmo da primeira música dançada pelas jovens senhoras. Parabéns a coordenação do Grupo Renascer.

************

Depois os grupos de quadrilhas juninas que estarão se apresentando durante o Flor de Cacto, que levaram um par cada um, participaram de apresentação conjunta. Foram bastante aplaudidos.

***********

Encerrando as apresentações folclóricas na noite de abertura do 22º Arraial Flor de Cacto, o público que parcialmente lotou as arquibancadas, aplaudiu o espetáculo do grupo Waitku Mayakan.Valeu Alex e Lúcia.


Escreva um comentário

sobre Silvio Santos

Jornalista. Atualmente é editor do caderno de Cultura do jornal Diário da Amazônia. É um apaixonado pela Cultura de Porto Velho. Mantém uma coluna diário no jornal Diário da Amazônia. Conhecido carinhosamente por Zé Katraka.

Arquivos de colunas