Porto Velho/RO, 16 Abril 2020 04:27:08
Geral

Programa diagnosticará doença em Rondônia

A preocupação com doenças de profissionais relacionados ao segmento agropecuário no estado de Rondônia levou instituições a se..

A- A+

Publicado: 02/08/2014 às 15h46min | Atualizado 26/04/2015 às 15h58min

A preocupação com doenças de profissionais relacionados ao segmento agropecuário no estado de Rondônia levou instituições a se unirem em um projeto inovador: oferecer a esses profissionais a sorologia de brucelose humana gratuita. O projeto vem sendo trabalhado há um ano por profissionais de saúde no intuito de promover maior controle de casos e evitar que novos possam ocorrer.

A brucelose, conhecida como “febre ondulante”, “febre do Mediterrâneo” ou “febre de Malta”, é uma zoonose que tem como reservatório o gado bovino, suíno, ovino, caprino e outros animais como cães. A doença é transmitida ao homem por meio da ingestão de leite e seus derivados crus e não pasteurizados de vacas doentes, entretanto essa não é a principal forma de transmissão ao homem.

A brucelose também é considerada uma doença ocupacional que acomete agricultores, médicos veterinários, vacinadores, açougueiros e magarefes (trabalhadores de locais de abate). Nestes profissionais, a infecção ocorre, normalmente, pela manipulação de fetos abortados e da placenta, contato com líquidos fecais, drenagem de bursites e, na castração de touros brucélicos e acidentes vacinais.

Segundo artigo publicado pelo professor da clínica de ruminantes da FMVZ/USP, Enrico Ortolani, um levantamento realizado com veterinários e peões do Mato Grosso demonstrou que 25% deles tiveram algum contato com a bactéria Brucella. Outro estudo, desta vez, no Maranhão, mostrou que 12,5% dos funcionários de salas de abate foram infectados com a bactéria.

Índices como esses têm preocupado os profissionais de saúde. Assim, com o intuito de fazer um levantamento de possíveis casos no estado de Rondônia, a Secretaria de Estado da Saúde, por meio da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa), do Centro de Referência de Saúde do Trabalhador (Cerest) e Laboratório Central de Saúde Pública de Rondônia (Lacen), lançou o Programa Estadual de Vigilância e Controle da Brucelose Humana.

O programa tem a parceria de técnicos do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Rondônia (CRMV-RO), da Associação de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater-RO) e da Agência de Defesa Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron).



Deixe o seu comentário