Porto Velho/RO, 14 Outubro 2020 16:54:19
Economia

Projeto quer perdoar quem recebeu Auxílio emergencial indevidamente

Projeto quer perdoar quem recebeu Auxílio emergencial indevidamente. Objetivo da proposta é evitar que essas pessoas sofram..

A-A+

Publicado: 14/10/2020 às 16h53min | Atualizado 14/10/2020 às 16h54min

BRASÍLIA, DF, 14.09.2020 – AUXÍLIO-EMERGENCIAL – Movimento em frente a agência da Caixa Econômica Federal na cidade de Brasília, na manhã desta segunda-feira (14). A Caixa realiza o pagamento do auxílio emergencial e o saque emergencia do FGTS. Benefícios tem o intuito de minimizar o impacto causado pela pandemia do novo coronavírus. (Foto: Mateus Bonomi/Agif/Folhapress

Projeto quer perdoar quem recebeu Auxílio emergencial indevidamente. Objetivo da proposta é evitar que essas pessoas sofram investigação e processo penal

O Projeto de Lei 4702/20 concede anistia a quem recebeu indevidamente o auxílio emergencial pago pelo governo em decorrência da emergência de saúde pública do novo coronavírus. O auxílio de R$ 600 foi instituído pela Lei 13.982/20.

“Diante de um contexto de pandemia que impôs o isolamento social e que, por isso, dificultou a verificação da veracidade de inúmeras informações que circulavam pelas redes sociais, além da falta de atendimento presencial nos órgãos públicos e nas instituições financeiras, muitas pessoas incorreram em condutas delituosas por equívoco”, afirma o autor da proposta, deputado Hildo Rocha (MDB-MA). Ele quer evitar que essas pessoas “sofram o constrangimento de uma persecução penal”.

SÃO PAULO, SP – 08.09.2020: CALENDÁRIO AUXILIO EMERGENCIAL 300 REAIS – A parcela reduzida do auxílio emergencial de R$ 300, começará a ser paga a partir do dia 17 de setembro aos beneficiários do Bolsa Família, seguindo o calendário do programa federal divulgado no início do ano. (Foto: Aloisio Mauricio /Fotoarena/Folhapress) ORG XMIT: 1961770

Segundo o parlamentar, como os Poderes Públicos agiram com muita celeridade, “a aferição dos requisitos necessários para a concessão dessa renda a milhares de brasileiros em situação vulnerável revelou-se uma tarefa extremamente complexa”. Por isso, afirma, algumas irregularidades ocorreram e várias pessoas receberam indevidamente o benefício, “não só por falhas da Administração Pública, mas também por fraudes de terceiros que se aproveitaram desse cenário”.

A proposta será analisada pela Câmara dos Deputados.

( Agência Câmara de Notícias)



Deixe o seu comentário