Porto Velho/RO, 11 Fevereiro 2021 10:10:34

CarlosSperança

coluna

Publicado: 11/02/2021 às 10h09min | Atualizado 11/02/2021 às 10h10min

A-A+

Proposta do Pacto Federativo pode extinguir cinco municípios de Rondônia

Palavra e sigla Uma palavra – bioeconomia – e uma sigla – ESG – tendem a dar o tom para a Amazônia na terceira década deste..

Palavra e sigla

Uma palavra – bioeconomia – e uma sigla – ESG – tendem a dar o tom para a Amazônia na terceira década deste século. A bioeconomia resultou da aplicação do desenvolvimento científico e tecnológico nas diversas esferas da utilização econômica dos recursos naturais, sobretudo a alimentação e a saúde. As interações com os mais diversos domínios dos interesses e necessidades humanas fazem da bioeconomia uma razão e um destino para o Brasil do futuro.

ESG foi uma sigla outrora conhecida basicamente para representar a Escola Superior de Guerra, criada no processo de redemocratização do Brasil, no pós-II Guerra, mas atualmente, no mundo, ESG (Environmental, Social and Governance) é o carimbo que gera imediata simpatia às empresas que se dedicam à chamada economia verde. 

A sigla define o compromisso da empresa com o meio ambiente, o desenvolvimento social e a sua participação nos rumos da comunidade. Governança não é só eleger alguém e suportar o que vem dos palácios. É atuar desde o interior da empresa com formas de gestão que por sua qualidade, resultados e eficiência sirvam de exemplo para os setores público e privado.

Desde já, bioeconomia e ESG são faróis a iluminar empresas e líderes políticos interessados em vencer os desastres, tragédias e conflitos que se tornaram o indesejável “novo normal”.

…………………………………………………………………..

Comercio de dragas

Com a liberação da garimpagem no Rio Madeira pelo governador Marcos Rocha esquentou o comercio de dragas e aquisição de cargas de mercúrio que é o metal utilizado na separação das fagulhas de ouro. As oficinas de reparos estão em alta e pela internet até a contratação de mecânicos para este ramo de atividade. Também tem desembarcado por aqui garimpeiros de outros estados para tentar a sorte nas águas barrentas do Rio Madeira. E haja poluição, haja peixes contaminados pelo mercúrio. 

Pacto Federativo

Sem dúvidas a proposta do Pacto Federativo que propõe a extinção dos municípios com menos de 5 mil habitantes e dependentes de 10 por cento dos recursos da União para existir é uma grande necessidade. Seriam extintas com a medida 1.217 cidades, reduzindo 30 mil cargos públicos neste País. Rondônia seria minimamente atingida, somente 5 municípios enquadrados nesta faixa. Já, Minas Gerais com a extinção de 223 municípios e o Rio Grande do Sul com 228, os mais prejudicados.

As reduções 

Também voltam a ribalta as propostas de reduções das bancadas de senadores e deputados federais. O Congresso Nacional poderia reduzir em muito seu custo operacional, poupando importantes recursos para outras necessidades essenciais. Infelizmente as entidades representativas dos municípios e dos parlamentares se manifestam contrárias aos projetos moralizadores. Se conclui que sem mobilização nas ruas nada mudará neste País.

Zona de violência

Tem carradas de razão o deputado estadual Adelino Follador (DEM) ao cobrar das autoridades atenção com a segurança na zona rural do Vale do Jamari, polarizada por Ariquemes. Por lá o roubo de caminhonetes, maquinas agrícolas e até de gado tem sido uma constante nos últimos dois anos além do tráfico de drogas procedente da Bolívia. Urge a implantação da patrulha rural para conter tantos assaltos nas propriedades rurais. Os produtores estão apavorados.

Trafego pesado

Com um inverno rigoroso (leia-se temporada de chuvas na Amazônia) o percurso da RO 05, conhecida como Estrada da Penal, ficou intransitável com tantos atoleiros. Desta forma o acesso ao Distrito de São Carlos, aos portos graneleiros de soja da Amaggi e a outras localidades produtoras está prejudicado. No ano passado alguns quilômetros da estrada foram pavimentados para facilitar o tráfego pesado de caminhões de transportes de combustíveis, mas o maior trecho da rodovia estadual – pelo menos 50 quilômetros – estão comprometidos com as chuvas.

Via Direta

*** Está lançada a Campanha da Fraternidade 2021 conduzida pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs e a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil –CNBB*** O tema deste ano é “Fraternidade e dialogo: compromisso com Amor” e o assunto começa a ser debatido nos meios cristãos*** Alguns candidatos ao governo estadual estão se fazendo de gatos mortos para a disputa 2022 optando por não antecipar a corrida sucessória*** Mas já temos pelo menos meia dúzia deles se movimentado pelo estado reforçando as paliçadas dos seus partidos*** No âmbito nacional os Democratas racharam  e parte dos seus quadros liderados pelo deputado Rodrigo Maia (RJ) estão se transferindo para o PSDB. Não é o caso de Rondônia.


Deixe o seu comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas