Porto Velho/RO, 23 Fevereiro 2021 13:06:05
Geral

Recém-descoberto, menor réptil da Terra já está ameaçado de extinção

O Brookesia nana, descoberto recentemente na ilha de Madagascar, na África, foi popularmente batizado como Nanocamaleão e pode ser,..

A-A+

Publicado: 23/02/2021 às 13h03min | Atualizado 23/02/2021 às 13h06min

Share

O Brookesia nana, descoberto recentemente na ilha de Madagascar, na África, foi popularmente batizado como Nanocamaleão e pode ser, segundo cientistas, o menor réptil do planeta. O comprimento total do animalzinho, considerando da cabeça à cauda, é de 22 milímetros no caso das machos, e 29 milímetros para as fêmeas.

A espécie foi encontrada por uma equipe de cientistas locais e pesquisadores alemães. Foi a partir da Coleção de Zoologia do Estado da Baviera, na Alemanha, que determinou-se que o Nanocamaleão seria a menor das 11,5 mil espécies de répteis conhecidas. De acordo com os estudiosos, os animais já podem estar ameaçados de extinção.

Espécie já está em risco de extinção.

Conforme o jornal Scientific Reports, onde a pesquisa foi publicada, a espécie é encontrada em uma floresta tropical nas montanhas ao norte de Madagascar, em um cenário já degradado. Oliver Hawlitschek, cientista ligado ao Centro de História Natural de Hamburgo, afirmou: “O habitat do nanocamaleão infelizmente foi desmatado, mas a área foi colocada sob proteção recentemente, para que a espécie sobreviva”. A equipe que encontrou o animal foi liderada por Frank Glaw, herpetologista alemão, responsável pela descoberta do Brookesia micra que, até então, era o menor réptil conhecido.

Junto à descoberta, a espécie já foi parar na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), como animal criticamente ameaçado de extinção. De acordo com os pesquisadores, nenhum outro espécime além dos dois recentemente descobertos foi encontrado. O Nanocamaleão não muda de cor e vive no solo.

A floresta onde os animais foram encontrados é conectadas com outras em todo o norte da ilha. Ou seja, há um extenso trabalho pela frente para definir, mensurar e compreender a espécie de réptil. Segundo a pesquisa, o Brookesia nana se alimenta de ácaros no chão e se esconde de possíveis predadores sob folhas de grama.

(R7)



Deixe o seu comentário