Porto Velho/RO, 06 Abril 2020 09:13:19

CarlosSperança

coluna

Publicado: 06/04/2020 às 09h12min | Atualizado 06/04/2020 às 09h13min

A-A+

Reta final de mudanças no meio partidário visando as eleições municipais

Eleições 2020 Com o Tribunal Superior Eleitoral-TSE confirmando as eleições em outubro, segue o calendário eleitoral ratificado pelos..

Eleições 2020

Com o Tribunal Superior Eleitoral-TSE confirmando as eleições em outubro, segue o calendário eleitoral ratificado pelos tribunais regionais.  Temos 33 partidos aptos a disputar as eleições em Rondônia, o último deles registrado foi o denominado Unidade Popular-UP. Outras tantas agremiações políticas tentaram se organizar – mais de 50 – mas nem o Aliança pelo Brasil comandado pelo clã Bolsonaro conseguiu cumprir as exigências da justiça eleitoral e deve morrer na praia, já que lideranças bolsonaristas, inclusive os filhos do presidente já se transferiram de mala e cuia para os Republicanos, o partido da Igreja Universal.

Apesar da crise  com a pandemia do coronavirus o calendário eleitoral não deverá sofrer alteração, a não ser que que o Congresso Nacional mude esta situação vigente. Por tudo isto, a movimentação da classe política foi intensa nos últimos dias, com filiações e  troca- troca entre os partidos, permitida pela janela partidária encerrada no sábado.

Em Porto Velho não ocorreram mudanças substanciais. Os principais nomes cotados para a disputa a prefeitura  da capital não mudaram de legendas, como Leo Moraes (Podemos), Mauro Nazif (PSB), Lindomar Garçom (Republicanos). Também os caciques Ruy Motta (PDT), Pantera (PC do B), Daniel Pereira (Solidariedade) permaneceram nos seus respectivos poleiros. As principais alterações no quadro partidário ocorreram para a disputa de cargos de vereadores, tanto na capital como no interior do estado. Até ontem ainda se cogitava o prefeito Hildon Chaves ingressando no PSD dos Expeditos.

No entanto, os prefeitos atuais de Rondônia, ainda mantém a expectativa de prorrogação de mandatos até 2022  e desta forma não precisariam disputar o pleito de outubro. Mesmo assim se movimentam para reforçar seus quadros para não serem pegos desprevenidos pela oposição.

………………………………………………………….

As mudanças

Seguem as mudanças nos meios partidários visando acomodações e também vislumbrando as eleições municipais de outubro e futuros pleitos. O deputado estadual Marcelo Cruz já anunciou a saída do PTB encaminhando-se para o Patriotas, legenda que tem recebido carga de filiações Rochistas e bolsonaristas. O ex-vereador Sidney Orleans  está fora do Podemos de Leo Moraes analisando convites de outras denominações partidárias. No fim da janela partidária muitas mudanças foram registradas no TRE.

Grande vitória

Uma vitória da Amazônia é o mínimo a se dizer sobre a conquista da certificação orgânica do guaraná selvagem pelas comunidades que agora poderão vender o produto tanto no Brasil quanto nos EUA e Europa. Mas além do mínimo há muito mais a dizer, começando pela análise da logística dessa vitória. Um promissor exemplar da biodiversidade amazônica, o produto e seus produtores, norteados pelo princípio da sustentabilidade, estão no topo da conquista, cuja base está no apoio dos cientistas e pesquisadores que se envolveram no processo de certificação.

A produção

Destaque, no lado da produção, à Rede de Negócios Sustentáveis do Urupadí, pelo apoio à comercialização dos produtos das comunidades amazônidas, colando entre si e em torno desse propósito organizações governamentais, ongs e movimentos sociais. Funciona como uma lupa, tornando visíveis as opções adequadas de produção sustentável, mirando a segurança alimentar e a melhoria da renda das comunidades.  

Os projetos

No lado científico, destaque à Universidade Federal do Amazonas, por seu Núcleo de Socioeconomia, pelo esforço em apoiar projetos de agroecologia e a produção orgânica. Esta vitória significa que um produto antes ao alcance apenas dos vizinhos de quem produzia agora terá alcance planetário. É o primeiro passo de uma trajetória sem limites sinalizando um largo alcance para a economia amazônica dentro em breve

Mais reforços

O PDT de Porto Velho está reforçando seus quadros em vista as eleições municipais recebendo uma penca de novas adesões nos últimos dias que serão transformadas em candidaturas a vereança na temporada. A combativa vereadora Ada Dantas, com grande atuação do legislativo, figura entre os novos reforços pedetistas na capital rondoniense que já conta com nomes expressivos e em condições de eleger pelo menos dois representantes.

 

Via Direta

 *** O presidente  estadual do Solidariedade, Daniel Pereira segue articulando os rumos do partido para as eleições municipais de outubro *** Neste sentido tenta indicar o vice do prefeito Hildon Chaves (PSDB) ou o vice do ex-prefeito, o atual deputado federal Mauro Nazif (PSB)*** Em comparação a cidades importantes como de  São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul as coisas correm frouxas por aqui no que tange ao isolamento pelo coronavirus*** No sul do país o isolamento tem sido melhor fiscalizado e o funcionamento do comércio barrado,  havendo a mínima movimentação nas ruas das cidades*** Com o desemprego, a violência está aumentando em Porto Velho. Todo cuidado é pouco*** A oposição aproveita o final do inverno para malhar os atuais prefeitos, seja em Porto Velho, Ji-Paraná  ou em Vilhena, o pau esta “atorando”*** Mas no verão os alcaides recuperam o prestígio mostrando serviço. Na capital já temos várias frentes de obras em andamento. 

 


Deixe o seu comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas