Porto Velho/RO, 07 Abril 2021 17:20:05
Diário da Amazônia

Ribeirinhos afetados pela subida do nível do rio Madeira recebem assistência

No total, 187 famílias já receberam cestas básicas e mais de dois mil fardos de água mineral

A-A+

Publicado: 07/04/2021 às 17h07min | Atualizado 07/04/2021 às 17h19min

 

Famílias de agricultores impactadas pela subida no nível do rio Madeira, estão recebendo ajuda da prefeitura de Porto Velho, conforme determinação do prefeito Hildon Chaves.

O auxílio chega em boa hora, na forma de cestas básicas, água mineral, kits de higiene pessoal e hipoclorito de sódio para tratar a água destinada ao consumo, já que muitos poços foram contaminados pela enchente.

Até o momento, conforme o coordenador municipal de Proteção e Defesa Civil Municipal, Edmilson Hobold Machado, 187 famílias que moram nas comunidades de Bom Jardim, Pau d’Arco, Ilha dos Veados, Cujubim, Linha da Amizade e Linha do Estudante, no Médio Madeira, receberam cesta de alimentos.

Também foram distribuídos 159 kits de higiene pessoal e 2.176 fardos de água mineral.

Mais ajuda

Outras famílias necessitadas que moram em outras comunidades também afetadas pela alteração do nível do rio Madeira serão atendidas no decorrer desta semana.

Na quinta-feira (8), o atendimento será em Boca do Jamary; sexta-feira (9), em Itacoã e Boca do Jacu; e no sábado (10), na Vila Calderita. “No total, de acordo com o levantamento e acompanhamento que fizemos nas áreas de risco, 538 famílias ribeirinhas receberão ajuda da prefeitura com o apoio de empresas e entidades parceiras”, informa Edmilson Machado.

Doações

Ele acrescenta que o município recebeu 200 cestas básicas, 2 mil fardos de água mineral e kits higiênicos doados pela Santo Antônio Energia para ajudar os ribeirinhos. Por sua vez, a prefeitura já adquiriu, com recursos próprios, 2,5 mil fardos de água e 138 cestas de alimentos, além de hipoclorito de sódio para serem distribuídos.

Edmilson afirma ainda que o apoio do município ocorre sempre que o nível do rio Madeira atinge ou ultrapassa a cota de 14,5 metros, ocasião em que os moradores perdem plantações de banana, mamão, macaxeira e outras culturas que servem para garantir o sustento das famílias.

Água

Há uma semana, a Defesa Civil do município entregou 206 caixas de hipoclorito de sódio às comunidades de São Miguel, Mutuns, Bom Jardim e Silveira. Cada caixa contém 50 frascos de hipoclorito para purificar a água utilizada no preparo dos alimentos e higienização, além de ajudar a reduzir as chances de contaminação por vírus, parasitas e bactérias. (A.I.)



Deixe o seu comentário