Porto Velho/RO, 12 Fevereiro 2020 09:26:56

    CarlosSperança

    coluna

    Publicado: 12/02/2020 às 09h26min

    A-A+

    Sandálias da sustentabilidade

    Em tempos de gritarias, ofensas e preconceitos nos polos políticos e nas bolhas das redes sociais, parecem distantes os tempos em que os..

    Em tempos de gritarias, ofensas e preconceitos nos polos políticos e nas bolhas das redes sociais, parecem distantes os tempos em que os religiosos pregavam a necessidade de cultivar as virtudes espirituais, como calçar as sandálias da humildade. 

    Dignas dos humildes que pretendem superar as tensões de uma época de crise econômica, doenças e caos ambiental, é possível para quem apoia ações positivas a chance de calçar as sandálias da sustentabilidade, produzidas pelas índias acreanas apenas com materiais, inclusive o látex, encontrados na região.

    Vindo arrogante, por decreto, o Conselho da Amazônia, como sempre, é mais um fruto do Estado espaçoso. Dribla as propostas emanadas da própria região em décadas de debates democráticos e, como no Brasil Colônia, é uma imposição vinda pelo alto. 

    Que não se perca, porém, pelo defeito de origem: o Conselhão será o sucesso esperado se com ele vier a harmonia aos embates ambientais e a punição aos crimes de todos os calibres cometidos na explosiva combinação de floresta e fronteira. 

    Não se pode esperar demais, porque o Conselho não fará mágicas. Será um foro em que várias vozes tentarão se combinar. Se acalmar o terror que o mundo sente quanto ao nó climático e cessar o bate-cabeça sobre as melhores formas de aproveitar os recursos naturais da Amazônia, mesmo sem sandálias da humildade ou de látex já será um sucesso.

    ……………………………………………………..

    Milicianos fakes

    Como se sabe a guerra entre as facções criminosas e os milicianos se espalha pelo controle de venda de drogas, distribuição de gás de cozinha, fornecimento de internet, peruas de transportes coletivos e casas habitacionais a partir dos morros do Rio de  Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte para as outras regiões do País. A coisa teria chegado em Porto Velho, mas o pessoal do CM e PCC garante que a entrada dos milicianos ainda é fake. “Tem gente querendo ganhar território no grito”, afirmam. Ou seja: tem pilantra se fazendo de miliciano.

    Modus operandi 

    Não bastasse os milicianos  e as facções nas paradas, a vigaristagem esta grande na capital. Temos casos de expulsão de moradores   em determinados conjuntos habitacionais para os criminosos venderem as residências abandonas e um fato curioso ocorrido recentemente: numa determinada invasão um pilantra se passou por sargento (tinha até farda), deu uns tiros prá cima e ganhou no grito alguns barracos  que foram vendidos depois a razão de R$ 5000,00 cada com a posse do terreno invadido.

    As queimadas

    Levando em conta o último levantamento do INPE na região amazônica dando conta  que o desmatamento dobrou na região, é previsível que as queimadas e a fumaceira também dobrem em 2020. Que a população já fique de cabelos arrepiados, pois a temporada do verão, que começa depois de maio  deverá ser de lascar. Pobres crianças e idosos que sofrem mais com problemas respiratórios. O ser humano sacrificando os recursos naturais e as próximas gerações.

    Os compromissos

    O general Santos Filho, diretor geral do Dnitt assumiu  compromissos com as bancadas federais do Acre e Rondônia no tocante a recuperação da rodovia 364 em toda a sua extensão no território dos dois estados e encerrar a novela da ponte do Abunã, quase concluída mas não entregue,  faltando apenas as cabeceiras e as chamadas obras de arte. Lembrando que tratando-se do Dnitt que anunciou várias vezes a inauguração, tudo é possível!

    Muita praticidade

    O jornal A Crítica, de Manaus, publicou recentemente a praticidade dos bandidos na megalope da Amazonia. Num confronto de rivalidades tribais, um bandido matou outro em pleno cemitério. Não existe algo mais prático para os coveiros, mas com prejuízos para as funerárias obrigadas a dar descontos. Se fosse assim em outros grandes centros, como o Rio de Janeiro, onde muita gente morre com bala perdida na guerra entre os traficantes, pelo menos este problema estaria resolvido. Coisa de louco!

    Via Direta

    *** O PDT de Porto Velho mobiliza  seus esforços para fechar sua chapa com 32 candidatos a vereança na eleição de outubro*** Para tanto examina a adesão de novos quadros na agremiação e a possibilidade de candidatura própria a prefeitura de Porto Velho*** A vereadora Cristiane Lopes do PP tem apoio do deputado estadual Aécio da TV para disputar a prefeitura da capital. Seu nome foi lançado recentemente pelo clã Cassol que comanda o partido*** O ex-vereador Macário vem firme e forte para a eleição a vereador na capital. Ele ainda está escolhendo um novo partido*** Também o vereador Marcelo Reis está buscando uma nova legenda para chamar de sua na capital para melhorar suas expectativas de eleição e fugir de predadores vorazes*** O projeto da ponte binacional em Guajará Mirim virou fumaça. Um sonho de décadas  acabou indo para o ralo. 


    Deixe o seu comentário

    sobre Carlos Sperança

    Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

    Arquivos de colunas