Porto Velho/RO, 31 Agosto 2021 11:50:16
Diário da Amazônia

Sem a duplicação da BR-364 a economia de Rondônia entrará em colapso

A equipe do programa “Campo e Lavoura” percorreu 1.400 quilômetros na BR 364 durante uma semana ouvindo usuários da rodovia

Por Redação Diário da Amazônia
A-A+

Publicado: 25/08/2021 às 11h20min | Atualizado 25/08/2021 às 13h47min

Foto: Diário da Amazônia

Com depoimentos de empresários e figuras ligadas ao agronegócio em Rondônia, o programa “Campo e Lavoura” na Rede TV! Que vai ao ar neste sábado das 7:00 às 8:00, revelará que se a BR 364 não for duplicada e recuperada, principalmente nos trechos mais críticos, a colheita das futuras safras agrícolas, entrarão em colapso com prejuízos incalculáveis para economia deste estado pelo má conservação desta rodovia que liga o Norte  ao Sul do País. A equipe do programa “Campo e Lavoura” percorreu 1.400 quilômetros na BR 364 durante uma semana ouvindo, produtores rurais, caminhoneiros, empresários e viajantes, todos sem exceção clamam pela duplicação, sinalização e melhores condições de tráfego.

Para o presidente da Cooperativa de Transportes de Rondônia (CTR) Jorge Roberto Rott, com mais de 700 veículos de cargas, sediado em Vilhena, falta vontade política da bancada federal de Rondônia para que o governo federal coloque recursos para a preservação na 364 BR. O empresário Fábio Croceta reclama que não se justifica, na cidade de Vilhena na divisa com Mato Grosso cortada ao meio pela BR 364 pelo menos não tenha dois elevados e mais duas rotatórias para desafogar o trânsito de veículos pesados.

No posto de fiscalização da Receita Estadual na entrada para o estado de Rondônia são registrados neste período da entre safra agrícola passagem de 1.200 veículos pesados (caminhões e carretas) no período da colheita de soja e milho esse número sofre um acréscimo entre 30 e 40%, segundo explica o chefe da fiscalização Everaldo Ortega. Não é só isso. Centenas de caminhões oriundos dos municípios de Juára e Juína em Mato Grosso interligados por rodovias vicinais entram em Rondônia com notas fiscais e cargas legalizadas e seguem seus destinos pela BR 364.

O Secretário de Agricultura, Evandro Padovani assim como o empresário Adélio Barofaldi, diante do crescimento na produção de grãos no estado acreditam que uma ação da bancada federal no Congresso Nacional colocando emendas de “bancada” para obras estruturais na BR 364, duplicando e melhorando e sistema de acostamento, pode reduzir pelo menos a curto-prazo o número de acidentes com vitimais fatais e prejuízos incalculáveis. Na verdade, essa rodovia tão importante para o desenvolvimento da região Norte do país, merece a tempo um tratamento mais adequado. Ameaça de colapso é real.

Foto: Diário da Amazônia

Foto: Diário da Amazônia

Foto: Diário da Amazônia

Foto: Diário da Amazônia

Foto: Diário da Amazônia



Deixe o seu comentário