Porto Velho/RO, 12 Setembro 2021 23:11:29
Diário da Amazônia

Seminário realiza debates sobre planejamento urbano

hoje e amanhã, do 1º Seminário de Planejamento Urbano e Ética.

Por Assessoria
A- A+

Publicado: 09/08/2017 às 07h00min

Uma nova agenda urbana para a capital será debatida por especialistas, hoje e amanhã

Planejamento urbano e ética é tema de seminário que começa hoje, em Porto Velho. Arquitetos, engenheiros, acadêmicos e demais profissionais ligados ao planejamento e gestão e ordenamento territorial participam, hoje e amanhã, do 1º Seminário de Planejamento Urbano e Ética. Promovido em parceria entre a Secretaria Estadual de Planejamento, Orçamento e Gestão e Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) de Rondônia, o evento será aberto hoje, às 15h30, com apresentação da Nova Agenda Urbana ao Poder Executivo no Auditório Porto da Fundação Getúlio Vargas (bairro Flodoaldo Pontes Pinto).

Às 20h, a arquiteta e urbanista Lana Jubé explicará os desafios na execução dessa agenda. Ela é conselheira federal do CAU de Goiás e participou da 3ª Conferência da ONU Habitat, em Quito, no Equador, que discutiu e propôs diretrizes para habitação e desenvolvimento sustentável das cidades. Desde 1976, a cada 20 anos, a ONU promove a conferência internacional. Às 20h45 o arquiteto Celso Saito, atualmente secretário de Planejamento e Urbanismo em Maringá (PR), falará a respeito da contribuição de arquitetos e urbanistas em funções públicas. Formado pela Universidade Estadual de Londrina, onde fez mestrado, pós-graduado lato sensu pela Escola de Economia de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas, ele atuou em São Paulo de 1998 a 2006. Tem experiência em promoção comercial em feiras de negócios internacionais, com eventos na Alemanha, França, Estados Unidos, China e Japão.

Amanhã, às 9h, no Auditório do Ministério Público Estadual (bairro Olaria), novamente Saito falará da sua experiência e do trabalho de planejamento urbano em Maringá. Sua especialidade no campo habitacional deverá despertar os participantes desse seminário, já que atualmente Porto Velho ganha novos e populosos residenciais populares, frutos de parceria entre os governos Estadual e Federal.

Entre outros estudos, Saito analisou custos-meta empreendimentos habitacionais de interesse social no Programa Minha Casa, Minha Vida, concluindo que os estreitos limites de lucratividade requerem estimativas de custos mais precisos para os itens componentes do empreendimento. “O terreno, a infraestrutura e unidade habitacional apresentam os custos mais significativos e também representam a maioria dos itens de satisfação dos moradores”, disse. Às 14h, outra vez a arquiteta Lana Jubé falará da nova agenda urbana, sob o enfoque oportunidade de investimento. À noite, a partir das 20h, palestrantes e organizadores do seminário debaterão a ética na arquitetura e urbanismo no auditório do Conselho Regional de Medicina de Rondônia (Cremero).



Deixe o seu comentário