Porto Velho/RO, 02 Outubro 2020 12:11:37
Geral

Senai garante manutenção de respiradores da rede pública do Estado

A diretora do Cemetron, Stella Zimmerli, enfatizou que o apoio prestado pelo SENAI foi de grande valia.

A- A+

Publicado: 14/09/2020 às 14h33min | Atualizado 14/09/2020 às 14h34min

Foto: DIvulgação

A rede pública de Rondônia recebeu essa semana, seis respiradores pulmonares que passaram por manutenção do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI-RO), que através do programa +Manutenção, já recuperou mais de 2000 mil equipamentos em todo o Brasil.

O superintendente da Federação das Indústrias do Estado de Rondônia (FIERO), Gilberto Baptista, fez a entrega dos respiradores para a diretora do Hospital de Base Ary Pinheiro, Raquel Gil, e para Maria Orli Dourada Lima, diretora geral adjunta, que representou a diretora geral do Centro de Medicina Tropical de Rondônia, (Cemetron), Stella Zimmerli, na última sexta-feira, 11.

A rede +Manutenção é uma parceria do SENAI Nacional, com diversas empresas nacionais e multinacionais que se uniram para auxiliar a rede pública de saúde no enfrentamento da pandemia. Em Rondônia, a parceria contou ainda com a Termonorte e Energisa, que garantiu a logística de recolhimento até o Centro de Tecnologia e Mecatrônica do SENAI (CETEM) e devolução dos equipamentos para as unidades.

O presidente da FIERO, Marcelo Thomé, se disse gratificado em saber que o SENAI pôde contribuir com a recuperação destes ventiladores pulmonares, pois são aparelhos que contribuem para salvar vidas. “Desde o início da pandemia, a indústria se mostrou solidária e compromissada em auxiliar as unidades de saúde no enfrentamento da doença. Através do SENAI garantiu o conserto de vários equipamentos a custo zero em todo o Brasil”, argumentou.

O superintendente frisou que o trabalho efetuado pelo SENAI proporcionou uma grande economia para os cofres públicos. “Se formos numerar, antes da pandemia, cada aparelho custava em média R$ 50 mil. Com o aumento da procura, eles chegaram a custar R$ 200 mil cada um. Somente com estes respiradores, Rondônia economiza mais de R$ 1 milhão de reais”, ponderou.

Para a diretora do Hospital de Base Ary Pinheiro, Raquel Gil, “O conserto dos ventiladores do HB pelo SENAI beneficiará a assistência aos pacientes que necessitem de ventilação mecânica. Especificamente no caso de doenças com acometimento respiratório, tal equipamento é vital. O HB agradece o apoio e a sensibilidade da instituição em contribuir com a sociedade e a saúde rondoniense nesse momento”, ressaltou.

A diretora do Cemetron, Stella Zimmerli, enfatizou que o apoio prestado pelo SENAI foi de grande valia. “Trabalho de extrema importância no enfrentamento da Covid, uma vez que pacientes necessitam ventilação mecânica para suporte respiratório e a manutenção e conserto destes nos ajuda a atender nossos pacientes”, afirmou.

O coordenador do Programa de Eficiência Energética da Energisa Rondônia, Talis Henrique de Sousa, disse que o país passa por um momento crítico e que é fundamental a cooperação de todos para vencer a crise provocada pela Covid-19. “A Energisa tem esse compromisso de contribuir para o desenvolvimento em todo os estados em que atua, não somente através do fornecimento de energia elétrica, mas sobretudo na união de esforços. O movimento Energia do Bem reúne empresas com a mesma sinergia de fazer mais pela nossa comunidade, seja com conhecimento, com infraestrutura ou doação. Cada respirador que conseguimos consertar pode salvar até 10 vidas de amigos e vizinhos nossos também. E isso não tem preço. Estamos muito felizes de poder contribuir”, declarou. (A.I)



Deixe o seu comentário