porto velho - ro, 27 Dezembro 2018 08:43:39

Carlos Sperança

coluna

Publicado: 27/12/2018 às 08h43min

A- A+

Será mais um mistério inscrito no vasto rol da saga amazônica

Mais um mistério A Amazônia, praticamente um planeta à parte embutido na parte mais maravilhosa da Terra, é território de riquezas e..

Mais um mistério

A Amazônia, praticamente um planeta à parte embutido na parte mais maravilhosa da Terra, é território de riquezas e oportunidades na mesma medida em que também protagoniza mistérios, lendas e tragédias.

No inicio dezembro, o avião Embraer Minuano PT-RDZ desapareceu entre a aldeia Mataware, no Parque do Tumucumaque, no Pará, e Laranjal do Jari, no Sul do Amapá. Seu experiente piloto, Jeziel Barbosa Moura, transportava sete pessoas da família indígena de um professor.

A FAB esquadrinhou a área por duas semanas, seguindo padrões internacionais de busca, mas decidiu suspender a procura pela aeronave esclarecendo que a área é de difícil acesso de mata fechada. Em solidariedade, povos de quatro etnias continuam fazendo buscas por terra, segundo anúncio da Articulação dos Povos e Organizações Indígenas.

Frustradas as buscas aéreas, surgiu o primeiro mistério: a Funai considerou o voo como clandestino, porque a viagem não teria sido comunicada. A família do piloto de imediato reagiu em sua defesa, apresentando documentação.

Se o esperado milagre acontecer e com ele o piloto e a família indígena reaparecerem, logo as controvérsias desaparecerão. Do contrário, será mais um mistério inscrito no vasto rol da saga amazônica.  

………………………………..

Republica dos Coronéis

O governo militar do coronel Marcos Rocha (PSL) emerge dia 1º de janeiro com sete militares no primeiro escalão, além de outros menos graduados. Esta formada, portanto, a “Republica dos Coronéis”, em Rondônia, e vamos ver se isto vai funcionar. Pelo menos na segurança pública a expectativa é que as coisas endureçam nestas bandas tomadas pelo crime organizado.

Primeiras falhas

Já se constatou que a nova gestão, que toma posse dia 1º de janeiro é falha no campo da articulação política e com os meios de comunicação. Nos cargos que o coronel Marcos Rocha ocupou até agora (exceto na direção do Colégio Tiradentes) ele foi apenas regular. Foi demitido da secretaria de Educação da capital, e como secretário de estado não foi muito longe.

Saída ao Pacífico

Sonho de Rondônia, desde os idos de Miguel de Souza e Luiz Tourinho e da classe empresarial do estado, a saída do Brasil para o Pacifico ficou mais longe de Rondônia e mais perto do Paraná. O presidente Michel Temer assinou com o presidente do Paraguai Abdo Benitez ordem de serviço para a construção da ponte ligando Porto Murtinho (MS) a Carmelo Peralta no Paraguai dando acesso a rodovia Transoceânica.

Frentão em campo

Os partidos alinhados ao “Frentão” querem o ex-presidente da Assembleia Legislativa Neodi Carlos (DC) disputando a prefeitura de Machadinho do Oeste e o ex-deputado federal Carlos Magno (PP) na peleja do Paço Municipal de Ouro Preto do Oeste. A coalizão também terá candidatos ás prefeituras de Porto Velho, Ariquemes, Ji-Paraná, Cacoal e Vilhena.

Pela metade

Como onça na Amazônia, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), genérico brasileiro do irracional americano Donald Trump, esta demarcando território contra a esquerda na America Latina. No entanto, se proibiu as representações da Venezuela, Cuba e Nicarágua de comparecer a sua posse, se fez de gato morto com a Bolívia e com o novo governo do México.

 

Via Direta

*** Com a soja bombando e o pescado se tornando mais uma grande opção econômica de Rondônia, abre-se agora o ciclo do algodão *** O cultivo começa pelo Cone Sul do estado, espalhando-se por outras regiões, como ocorreu durante a década no Mato Grosso *** Barrados no baile no Rio Madeira, um grupo de garimpeiros de Porto Velho está se deslocando para a Venezuela *** Lá a coisa esta bagunçada e não tem vigilância *** A criação do Instituto de Terras é um alento para os colonos esquecidos pela regularização fundiária em Rondônia.

 


Escreva um comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas