porto velho - ro, 22 Setembro 2019 04:19:48

    SolanoFerreira

    coluna

    Publicado: 28/05/2019 às 10h28min | Atualizado 28/05/2019 às 14h58min

    A-A+

    Síndrome de Down e a oportunidade de trabalho

    O preconceito com a pessoa portadora da síndrome de Down ainda é imenso. Durante séculos as sociedades lidam com o problema desde que..

    O preconceito com a pessoa portadora da síndrome de Down ainda é imenso. Durante séculos as sociedades lidam com o problema desde que descoberta em 1862, pelo médico britânico John Langdon Down que pesquisou e descreveu a síndrome com base na visão racista da época, e tendo atribuído a causa a incidência de tuberculose na Europa.

    Apesar da descrição preconceituosa, Down considerou que os treinamentos seriam terapias positivas que poderiam levar a pessoa a condições de vida positiva. Hoje se sabe que a causa vem de alterações genéticas onde a trissomia do cromossoma 21 é a mais freqüente, aparente em 95% dos casos.

    Os portadores da síndrome são bastante afetivos e podem se desenvolver muito bem. É necessário o envolvimento da família no sentido de instruí-los e desenvolve-los. As escolas especializadas também contribuem em muito para o sucesso. A maior limitação para o desenvolvimento não está na pessoa, mas no preconceito social que impõe distanciamento.

    No Fórum de Políticas Públicas para Pessoas com Síndrome de Down, realizado ontem, o assunto foi amplamente debatido. A subprocuradora do Trabalho e vice-presidente da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público de Defesa dos Direitos dos Idosos e Pessoas com Deficiência (Ampid), Maria Aparecida Gugel, defendeu que tanto as empresas privadas como os órgãos públicos devem abandonar a “antiga percepção” de que as pessoas com síndrome de Down podem ocupar apenas determinados cargos do quadro funcional.

    A inclusão é a melhor forma de proporcionar oportunidades de desenvolvimento. No Brasil, país cheio de cotas para oportunizar minorias, incluir os portadores de Down nas oportunidades e dar a eles a chance de desenvolver e mostrar competências seria o ideal para promover melhores resultados.

    Onde trabalham, procuram mostrar eficiência e responsabilidade, com consideráveis empenhos no fazer. É uma questão apenas das instituições organizar e preparar seus ambientes pessoais para que com melhor proveito proporcionar a essas pessoas as condições de exercer tarefas, serviços e profissões. É uma questão de oportunidade.


    Escreva um comentário

    Arquivos de colunas