Porto Velho/RO, 15 Maio 2020 14:27:12
Diário da Amazônia

Subestação de Corumbiara começa a operar 100% automatizada

Investimento em tecnologia representa melhoria no fornecimento de energia elétrica para cerca de 17 mil clientes da região

A- A+

Publicado: 15/05/2020 às 14h27min

Foto: Divulgação

No último dia 04 de maio, foram concluídas as obras de ampliação e modernização da subestação de energia elétrica localizada no município de Corumbiara, beneficiando imediatamente mais de 17 mil clientes, inclusive de Colorado do Oeste, Cabixi, Planalto São Luís, Cerejeiras, Pimenteiras, Chupinguaia e Corumbiara. O projeto é parte do programa de investimentos de cerca de R$ 500 milhões previstos pela Energisa no estado em 2020, focado em modernizar e ampliar o sistema elétrico de Rondônia.

A obra ampliou a potência instalada da subestação em 6,25 MVA, um aumento de 33% na capacidade atual, equivalente a abastecer com energia de qualidade cerca de 25 mil casas populares. O investimento permitirá atender o crescimento da economia de toda região. Além disso, com a modernização da subestação, o Centro de Operações Integrado da Energisa, situado em Porto Velho, pode acompanhar o funcionamento da unidade em tempo real e a distância. A automatização permite inclusive a operação remota de seus equipamentos.

O diretor-técnico e comercial da Energisa Rondônia, Fabrício Sampaio Medeiros, explica que a empresa tem conseguido manter o ritmo de investimentos mesmo cumprindo todas as medidas de segurança necessárias para combater a pandemia do Covid-19. Segundo ele, essa obra permite fazer em segundos a reativação das cargas dessa subestação. “Agora, em caso de interrupção no fornecimento com origem nessa subestação, conseguimos dar comandos e restabelecer a energia em menor tempo, pois não haverá a necessidade de deslocar uma equipe para fazer a recomposição do sistema”, conta.

Foram investidos R$ 9 milhões na aquisição de novos e modernos equipamentos. A empresa instalou equipamentos de proteção que permitirão a identificação mais rápida em caso de defeitos. Além disso, dispositivos que regulam automaticamente os níveis de tensão entregam para os clientes uma energia de melhor qualidade.

O diretor-técnico da Energisa Rondônia lembra que, quando o grupo assumiu a concessão, a concessionária detinha 56 subestações próprias e sete em uso conjunto com a Eletronorte. A maior parte delas tinham equipamentos obsoletos ou estavam em funcionamento precário. “Já modernizamos 12 subestações e, até o final de 2020, 100% das nossas subestações estarão automatizadas, através de investimentos da ordem de R$16 milhões. Além disso, estamos avançando na integração do sistema elétrico do Estado ao Sistema Interligado Nacional, atuando para que Rondônia tenha mais energia para se desenvolver”, afirma Fabrício.

22 novas subestações até o fim de 2021

As subestações de energia elétrica têm um importante papel no sistema de fornecimento de energia elétrica. É onde a energia, produzida pelas usinas, é transformada na tensão adequada para residências, comércios e indústrias. Em abril entraram em operação as novas subestações de Alvorada do Oeste e Presidente Médici, que fornecem energia elétrica para 5,9 mil consumidores da região. A obra teve investimento de R$ 44 milhões, que incluiu a construção de um linhão. As duas unidades foram as primeiras das 22 novas subestações que a empresa vai construir até 2021. Com a entrada em operação da subestação de Alvorada do Oeste, a usina termoelétrica a óleo diesel que atendia a região desde 1998 foi desligada. A medida tem impactos econômicos diretos para os municípios de Alvorada do Oeste, Presidente Médici e região. (A.I)



Deixe o seu comentário