Porto Velho/RO, 30 Junho 2020 21:54:57
Geral

Suspeita do vírus Ebola deixa Estados em alerta

A suspeita de um paciente com o vírus Ebola em Cascavel, no Paraná, deixou vários Estados de fronteira com outros países em situação..

A- A+

Publicado: 11/10/2014 às 13h09min | Atualizado 28/04/2015 às 06h13min

Secretário Williames Pimentel anunciou as medidas que foram tomadas essa semana

Secretário Williames Pimentel anunciou as medidas que foram tomadas essa semana

A suspeita de um paciente com o vírus Ebola em Cascavel, no Paraná, deixou vários Estados de fronteira com outros países em situação de alerta. Ontem, o secretário de Justiça e Direitos Humanos do Acre, Nilson Mourão, concedeu entrevista ontem esclareceu a sociedade quanto as medidas emergências para conter a possível entrada de imigrantes senegaleses, que segundo ele, já estão sendo colocadas em prática desde o primeiro registro de um único caso confirmado no Senegal.

Mourão explicou que desde a vinda da equipe de profissionais do Ministério da Saúde, ocorrida recentemente, algumas medidas emergências já foram colocadas em pratica, inclusive um treinamento para lidar com riscos – simulado – foi realizado com profissionais do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb) com objetivo de orientar quanto aos procedimentos e cuidados dos profissionais da saúde diante da possibilidade em lidar com pacientes sob suspeita de contaminação pelo Ebola.

Em Rondônia, uma força-tarefa é coordenada pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau). O Estado está mobilizando e estruturando o sistema de Saúde para o enfrentamento de uma possível detecção do vírus ebola, adotando medidas preventivas. Todos os trabalhos serão acompanhados pelo Comitê Estadual de Vigilância e Prevenção da Doença pelo Vírus Ebola (DVE), de caráter multiprofissional e multiinstitucional.

Segundo o secretário estadual de Saúde Williames Pimentel, disse no início dessa semana que o objetivo do governo não é causar alarde à população, mas mostrar que está atento ao que está ocorrendo e vem tomando medidas sérias, eficazes de monitoramento para evitar a entrada do vírus no Estado, em virtude de Rondônia, inegavelmente, ser hoje rota da migração de países onde há casos suspeitos e confirmados.

Ainda de acordo com a Nota Técnica da Agevisa, caso seja confirmado a contaminação pelo ebola, o paciente será transferido para o hospital de referência nacional, o INI, no RJ.



Deixe o seu comentário