porto velho - ro, 08 Outubro 2019 09:30:50

    JoséLuiz

    coluna

    Publicado: 08/10/2019 às 09h30min

    A-A+

    Tambaqui de Rondônia chega em São Paulo

    Entre os dias 9 e 10 de novembro, Rondônia estará no topo da onda, desta vez na maior Central de Abastecimento da América Latina..

    Entre os dias 9 e 10 de novembro, Rondônia estará no topo da onda, desta vez na maior Central de Abastecimento da América Latina (Ceagesp) na capital paulista quando serão oferecidas 14 mil bandas de tambaqui assados na brasa para ser degustados pelos consumidores e visitantes. A informação foi confirmada pelo governador Marcos Rocha, que avalia como uma boa oportunidade para mostrar em outras regiões a qualidade, sabor e sanidade do pescado produzido em Rondônia.

    Oportunidade de negócios

    Em evento semelhante ocorrido em Brasília que foi sucesso absoluto de público e de mídia que conta ainda com o apoio de empresários do ramo e piscicultores rondonienses que vislumbram a oportunidade de negócios promissores em grandes praças consumidoras agora poderá se repetir na maior capital do Brasil. De acordo com o Secretário de Agricultura (Seagri) Evandro Padovani, essa parceria com a  Ceagesp, governo de Rondônia e empresários regionais, com certeza podem gerar excelentes resultados a curto, médio e longo prazo, com o tambaqui de Rondônia conquistando novas fronteiras.

    Ocupando espaços

    Com certeza este evento que mostrará aos paulistanos o pescado produzido em cativeiro em Rondônia, respeitando as regras ambientais conquistará espaços significativos naquele mercado de alto consumo e na imprensa nacional. Também de maneira indireta será mostrado que Rondônia produz de maneira equilibrada, soja, milho, café e carne para exportação. Esse é o tipo de marketing barato e que funciona, tendo o tambaqui como carro-chefe. Sem exagero, mais de 50 mil pessoas de uma maneira ou de outra passam a conhecer lá o pescado rondoniense.

     Bom momento

    A economia de Rondônia passa por um momento interessante e com perspectivas de crescimento diante do contexto nacional. As chuvas chegaram praticamente em todo o estado oferecendo aos sojicultores a oportunidade de colocar a semente do produto na terra, bem como aliviando as queimadas que vinham infernizando a vida de autoridades ligadas as preservações ambientais e ao setor produtivo. A retirada da vacina contra a febre aftosa é outra realidade que abre as portas para exportação de carne para o exigente Mercado Comum Europeu.

    À um passo de ser tornar o maior

    Com a projeção de uma colheita de soja em torno de 230 milhões de toneladas na safra 2019/2020, salvo um acidente de percurso, o Brasil se encontra a um passo de se tornar o maior produtor de alimentos do planeta, superando inclusive os Estados Unidos. Rondônia participará deste bolo com uma fatia de 360 mil hectares de lavouras cultivadas, injetando algo em torno de 1,2 milhões de toneladas da oleaginosa.

     Presentes na 1ª Expo-Porto

    Das 17 agroindústrias presentes na 1ª Expo-Porto, 15 eram do Cone-Sul, uma de Ariquemes, uma da capital Porto Velho. Organizados em cooperativas os micros-empresários do Sul do estado comercializaram seus produtos obtendo bons lucros. Porto Velho possui dezenas de agroindústrias com bons produtos que poderiam se fazer presentes faturando também.

     Finalizando

    Para mostrar o processo de colonização de Rondônia, do Centro-Oeste e da Amazônia, na primeira quinzena de novembro será lançado em nível nacional, o livro: “Centro-Oeste e Rondônia depois de Getúlio e Juscelino” com 196 páginas. Aguardem!


    Escreva um comentário

    sobre José Luiz Alves

    José Luiz Alves, é jornalista. Apresenta aos sábados das 6h às 8h na Rede Tv Rondônia! o programa Campo e Lavoura, com informações ao homem do campo e produtores rurais, em cadeia com seis emissoras de rádios para todo o Estado de Rondônia.

    Arquivos de colunas