porto velho - ro, 18 Julho 2019 07:52:36

Chagas Pereira

coluna

Publicado: 31/05/2019 às 17h54min

A- A+

TCE oficializou o repasse de recursos para construção do Hospital

Atitude decente Merece aplausos, muitos aplausos, a atitude do presidente do Tribunal de Contas de Rondônia, conselheiro Edilson de Souza,..

Atitude decente

Merece aplausos, muitos aplausos, a atitude do presidente do Tribunal de Contas de Rondônia, conselheiro Edilson de Souza, que decidiu abdicar da construção do novo prédio do TCE e oficializou o repasse de recursos ao Governo do Estado para que sejam investidos na construção do Hospital de Urgência e Emergência (Heuro) de Porto Velho. São R$ 50 milhões em benefício para um sistema de saúde caótico e precário. Que essa atitude do Tribunal de Contas possa servir de exemplo.

Intromissão

Os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário pretendem formalizar um pacto em benefício do País. Mas isso, se levado em conta a forma como os Poderes são conduzidos, é apenas uma tentativa de tapar o sol com a peneira, como se costuma dizer popularmente. Na verdade, os Poderes costumam dizer que são independentes, mas apenas na teoria porque na prática o que se tem observado é um querendo engolir o outro. O Legislativo então, nem se fala. Quer sempre mandar em praticamente tudo, inclusive determinando como o Executivo deve governar. Isto é fato.

Tiro no pé

Nada a ver com violência, apenas para mostrar que redes de supermercados têm feito promoções de bebidas ao invés de focar essencialmente na oferta de alimentos com preços promocionais. Aliás, quando se faz promoções de bebidas alcoólicas se está incentivando o seu consumo. Ou não? Em se tratando de marketing, são campanhas negativas porque o que as pessoas querem, de verdade, é se alimentar, não encher a cara. Claro que existem algumas exceções. Compra bebida quem pode, mas os alimentos nem todos conseguem comprar, principalmente diante dos preços absurdos praticados atualmente no mercado.

Empreender

Microempreendedores individuais têm sido destaque no cenário de novas empresas formalizadas no Brasil. Em 2018, o país fechou o ano com 2,5 milhões de novas empresas formalizadas, com um crescimento de 15% em comparação ao ano anterior. Desse total, os microempreendedores representam 81,4%. Os serviços de alimentação se destacam entre os novos negócios (8,2%). As informações são do Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas.


Escreva um comentário

Arquivos de colunas