porto velho - ro, 18 Outubro 2019 13:42:12

    Solano Ferreira

    coluna

    Publicado: 24/05/2019 às 09h13min

    A- A+

    Tecnologia muda a vida na terra

    Do emprego à produção de alimentos. Dos sistemas integrados às profissões mais tradicionais. Tudo muda com uma agilidade que não dá..

    Do emprego à produção de alimentos. Dos sistemas integrados às profissões mais tradicionais. Tudo muda com uma agilidade que não dá para acompanhar. A inteligência artificial veio para ficar, mas o ser humano, dono da inteligência natural, não estava preparado para isso. O resultado é o sufocamento que vem inundando os lares de depressão e solidão mesmo a tanta agitação. O mundo está ficando desumano e mecanizado. As pessoas não tem como se desumanizar. Essa transição tem perturbado até os cérebros mais preparados para situações complexas.

    O impacto das novas tecnologias na força do trabalho em todo o mundo foi pesquisado em 2018 pela Future of Jobs Survey. Os resultados apresentados no Fórum Econômico Mundial não foram nada satisfatórios. Cerca de 50% das empresas dizem que reduzirão sua força do trabalho devido à automação. Profissões com atividades repetitivas serão extintas, como: contador, auditor, corretor de imóveis, motoristas de caminhão e muitas outras serão a curto prazo substituídas por sistemas tecnológicos. Até no campo do direito muitos robôs já simulam e executam tarefas que definem o que é de direito e a quem pertence o direito.

    A mesma pesquisa também apontou que 48% das empresas ampliarão o uso de empreiteiros para a realização de tarefas. Ao invés de contratar um profissional e arcar com todas as despesas tributárias e de expediente, as empresas estão optando para a compra de serviços terceirizados. Combina-se as metas produtivas, os prazos de entregas, os valores a serem pagos, os calendários de pagamentos, e pronto! Os serviços continuam existindo, mas os empregos não. Tendência que já é realidade em muitas profissões.

    Outro dado que vale destacar é que 48% das empresas pesquisadas modificarão seus locais de operação. No mundo globalizado a localização também muda. Existem segmentos que o cliente nunca irá ao estabelecimento, e sim, o produto irá até o cliente. Assim, independente de onde esteja instalada, a empresa existirá e terá sua eficiência. As instituições empresariais também estarão migrando seus endereços para lugares onde tem mais incentivos. Fabricar aqui, ou acolá, não importa. O que vale é menor custo operacional e de produção para tornar os produtos e serviços mais competitivos.

    Enfim, a inteligência artificial está aí, e tem mudado a vida no planeta. Mas existe algo que os chips e transistores jamais conseguirão fazer que é mover a vida humana, dotada de vontades, desejos e sentimentos. Talvez por isso, as pessoas por todo o mundo, estão perturbadas e revoltadas sem saber o por quê da fúria recolhida.


    Escreva um comentário

    Arquivos de colunas