Porto Velho/RO, 11 Novembro 2020 17:36:46
Polícia

Tenente atacado em Mutum-Paraná está entubado

A assessoria do hospital informou que o tenente está acordado, porém entubado, fazendo fisioterapia.

Por Redação / Diário da Amazônia
A- A+

Publicado: 15/10/2020 às 11h39min | Atualizado 15/10/2020 às 11h42min

O tenente da Polícia Militar, Fredson Amorim Ferraz, que sofreu uma tentativa de homicídio a tiros de fuzil durante um confronto com invasores em uma fazenda, localizada na BR-364, a cerca de 30 quilômetros após a localidade de Nova Mutum-Paraná, continua internado no Hospital João Paulo II.

A assessoria do hospital informou que o tenente está acordado, porém entubado, fazendo fisioterapia. O crime aconteceu no último dia 3 no momento em que o tenente  se deslocou para a fazenda para apurar a morte do tenente José Figueiredo Sobrinho, assassinado com vários tiros.

No local, os policiais foram recebidos a tiros em uma emboscada. E durante o confronto que Ferras foi alvejado com um disparo no abdômen. Na troca de tiros, o sargento Márcio Rodrigues da Silva foi baleado e morto.

O sargento Vaz e o cabo Pisa, ambos componentes da Força Tática do 5º Batalhão, foram alvejados respectivamente na mão, e de raspão na cabeça. Eles foram atendidos em um posto de saúde em Jaci-Paraná e passam bem.

Investigação

Em apenas cindo dias, a Polícia conseguiu a identificação de todos os criminosos que participaram ativamente da morte dos dois policiais militares e das tentativas de homicídios praticadas contra outros seis militares.

A Polícia Civil deflagrou a Operação Ordo no último sábado (10), com o objetivo de cumprir 17 mandados de prisão preventiva contra o bando que participou dos crimes praticados contra os militares.

Até o momento três criminosos já estão atrás das grades, entre eles Luciano Pereira da Silva apontado como o criminoso que levava armas de grosso calibre e munições para dentro de acampamentos da região. A Polícia Civil segue a procura dos foragidos.



Deixe o seu comentário