Porto Velho/RO, 29 Janeiro 2021 08:32:34

Solano Ferreira

coluna

Publicado: 29/01/2021 às 08h32min

A- A+

Um câncer que corrói a sociedade há séculos

Quando se fala em trabalho escravo tem-se a impressão que está se falando em algo de outro século. E é comum nos vir à cabeça imagem..

Quando se fala em trabalho escravo tem-se a impressão que está se falando em algo de outro século. E é comum nos vir à cabeça imagem de negros acorrentados ou sendo chicoteado pagando alguma castigo. Pois foi assim que a escravidão nos foi apresentada nos bancos das escolas. Uma imagem perdida no passado, enterrada pelas séculos, ilustrando apenas páginas amareladas de um livro de História.

Mas, infelizmente, ainda hoje, em pleno século 21, o “Século da Informação”, a humanidade ainda vive às voltas com esse grande mal, responsável pela degradação humana de inúmeras pessoas.

Reduzir a vida do outro a nada, apenas para a obtenção de lucro em uma atividade econômica qualquer, é muito deprimente e inadmissível que ainda perdure nos dias de hoje. É a negação total da alteridade, sim, em que o outro deixa sua condição de humano para ser transformado em um instrumento de manuseio laboral.

Hoje em dia, a escravidão deixou de ser imposta por derrota em uma guerra ou em pagamento de uma dívida. A escravidão moderna está atrelada ao trabalho forçado, à jornada exaustiva, à a condições degradantes, e em alguns casos, até à servidão por dívida.

O Brasil, infelizmente, ainda sobre com esse câncer que corrói a humanidade há séculos. Nos últimos cinco anos, o Ministério Púbico do Trabalho (MPT) recebeu mais de seis mil denúncias de trabalho escravo, aliciamento e tráfico de trabalhadores. Só no ano passado, mais de 900 trabalhadores foram resgatados pelo MPT.

A sociedade precisa sair da sua zona de conforto e reagir para que esse mal seja extirpado. Não se pode mais assistir passivamente situações como essa. A vida humana não pode ser reduzida a nada para que alguém, sem um mínimo de dignidade, de sensibilidade humana, reduza seu semelhante a uma mera ferramenta de trabalho. Está na hora de se dar um basta a essa atrocidade.


Deixe o seu comentário

Arquivos de colunas