porto velho - ro, 02 Novembro 2019 18:35:35

    CarlosSperança

    coluna

    Publicado: 17/06/2019 às 09h40min

    A-A+

    Um município reprodutor, as gafes do presidente e a visão de Lula

    O Plano Dubai O “Plano Dubai”, assim, entre aspas, estará em muitas bocas por longo tempo. Dará pesadelos em alguns e causará..

    O Plano Dubai
    O “Plano Dubai”, assim, entre aspas, estará em muitas bocas por longo tempo. Dará pesadelos em alguns e causará entusiasmo em outros, mais pelo que se imagina que será do que pelo que poderá ser, pois na verdade não existe um plano com o nome do mais destacado entre os Emirados.
    O que existe é apenas um dos projetos de desenvolvimento econômico integrado para a Amazônia, porque há outros em cogitação. Neste caso, “Plano Dubai” é o apelido que o secretário de do Ministério da Economia, Carlos Da Costa, deu a um projeto a ser posto em prática no futuro, para substituir os subsídios hoje concedidos na Zona Franca de Manaus.
    A rigor, é o plano B para o superministro Paulo Guedes, que pretendia assumir e numa penada acabar com a Zona Franca. Lideranças se levantaram e derrubaram a pretensão, apesar da campanha encetada na grande imprensa.
    Nesse plano, o foco é estimular cinco polos econômicos – biofármacos, turismo, defesa, mineração e piscicultura. “Focar” não significa desprezar os demais. É entender a vastidão e a complexidade deles para iniciar a formulação de um plano de desenvolvimento regional da Amazônia que seja um elo da corrente positiva de salvação da economia brasileira.
    ……………………………………..

    Disputa de poder
    Lembro que ainda nos tempos da Arena e PDS, a disputa pelo poder dentro dos partidos já era grande, redundando no confronto entre Paulo Maluf (esfera política) e Ministro Mário Andreazza (militares). No PMDB até pouco tempo a briga era feia, mas os caciques conseguiam disfarçar bem. Já, no PSL atual, a briga é de puro canibalismo e suas lideranças se devoram como lobos.

    Uma alcateia
    A proposito de autofagia, ainda na eleição de 2018, o MDB rondoniense quase foi à breca por causa da disputa de poder entre dois grupos. Raupp tinha maioria no partido e a única forma de Confucio obter vaga para disputar o Senado era esculhambar a convenção. Coube a Emerson Castro dar um pisão caprichado no pé de Tomás Correia para dar início ao quiprocó. Deu no que deu e Confúcio sobreviveu.

    Baby boom
    Um novo boom de natalidade em Porto Velho. Além de grande produtor de corruptos, pombos, funcionários fantasmas e urubus, a capital rondoniense produz bebês em profusão. Já não causa perplexidade casos de meninas de 11 anos dando luz, iniciando um ciclo com fertilidade superior a dos preás. Isso, mesmo com sucessivas campanhas educativas pelos colégios e na periferia.

    Só trapalhadas
    O governo Bolsonaro e filhos, tem sido de trapalhadas e de brigaradas internas, mas com forte apoio popular. O ministro da Justiça Sérgio Moro é o grande astro da gestão, mais popular que o próprio presidente e por conseguinte, alvo da fúria de Lula, petistas raivosos e dos criminosos da Lava Jato. É impressionante: quando mais se bate, mais Moro cresce. Em Rondônia e Acre tem índices próximos a 70 por cento de aprovação.

    O faro de Lula
    Pode-se dizer de tudo de Lula, mas não de que não tenha faro para projetar as coisas. Dois anos antes dos gangsters petistas se ferrarrem, ele já alertava Dilma e cia do perigo das ações dos procuradores, do que ele apelidou “A República de Curitiba”. Agora ele fareja o perigo de Moro ser o sucessor de Bolsonaro e por isto a esquerda – e o crime organizado – vai a campo para desmoralizar a Lava Jato – e, sobretudo fritar Moro até o talo.

    Via Direta
    *** Já em fase de conclusão, a revisão do Plano Diretor de Porto Velho poderá corrigir uma série de problemas urbanos *** A Zona de Expansão na BR 319, logo depois da ponte é um dos problemas, repleta de loteamentos irregulares *** Assim como Porto Velho, Ariquemes vive as voltas com a necessidade da construção de uma nova rodoviária *** Em Ariquemes está o terminal rodoviário mais movimentado do interior *** As cracolândias se expandem na capital.


    Escreva um comentário

    sobre Carlos Sperança

    Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

    Arquivos de colunas