Porto Velho/RO, 17 Junho 2020 15:15:25

RobertoRavagnani

coluna

Publicado: 17/06/2020 às 15h15min

A-A+

Uma ação para quase todos

Eu não costumo abordar uma única ação de voluntariado em meus textos, mas tem algumas que merecem destaque pela simplicidade e pela..

Eu não costumo abordar uma única ação de voluntariado em meus textos, mas tem algumas que merecem destaque pela simplicidade e pela universalidade, onde muitos podem fazer sem grande investimento de tempo ou de conhecimento.
Em tempo de pandemia universal, uma ação muito comum, simples de ser executada teve uma queda de execução, a doação de sangue.
É uma ação extremamente necessária para toda a sociedade, mas ainda pouco praticada. Vamos ficar com o Brasil, 210.000.000 de habitantes e aproximadamente 5.250.000 doadores regulares de sangue, pode parecer um numero bom, mas ainda é muito pequeno para o consumo de nosso país, precisamos de mais 2.500.000 para deixar regulado nosso estoque e não exista falta de sangue, isso de doadores regulares, que podem ser:
Homens – acima de 18 anos, com peso acima de 55 Kgs, boa saúde, sem tatuagens recentes, sem cirurgias recentes e outros detalhes que na entrevista inicial são checados. Podem doar sangue a cada 3 meses.
Mulheres – Acima de 18 anos, acima de 55 Kgs, boa saúde, sem tatuagens recentes, sem cirurgias recentes, fora do período menstrual e outros detalhes que na entrevista inicial são checados. Podem doar sangue a cada 4 meses.
Não são itens tão limitadores assim, mas não conseguimos subir deste patamar de doação há alguns anos, mesmo com campanhas e mais campanhas em todas as mídias possíveis.
Empresas ajudam com incentivo, hospitais quase obrigam os familiares a trazerem doadores, hemocentros criam e recriam campanhas com esportistas, atores, músicos e outra gama gingante de grupos fazem ações para aumentarmos o número de doadores regulares, mas ainda faltam pessoas comprometidas com uma causa que pode, não, SALVA vidas.
Tem uma sensação mais intensa e maravilhosa do que ajudar a salvar uma vida?
Não tem e estou falando isso porque eu tenho esta sensação todas as vezes que vou doar sangue, sou um dos doadores regulares.
Vamos juntos salvar muitas vidas? Espero você ou se não puder, que consiga alguem para ajudar.


Deixe o seu comentário

sobre Roberto Ravagnani

Colaborador do Diário da Amazônia-  Roberto Ravagnani é autor, palestrante, jornalista (MTB 0084753/SP), radialista (DRT 22.201), conteudista e Consultor de voluntariado e responsabilidade social empresarial. Voluntário palhaço hospitalar desde 2000, fundador da ONG Canto Cidadão, Associado para o voluntariado da GIA Consultores no Chile, fundador da Aliança Palhaços Pelo Mundo, Conselheiro Diretor da Rede Filantropia, sócio da empresa de consultoria Comunidea e Membro Engage for business. www.robertoravagnani.com.br

Arquivos de colunas