Porto Velho/RO, 26 Agosto 2020 17:49:14
Saúde

Vacina antirrábica: saiba quando tomar

A vacina antirrábica deve ser administrada em casos de contato com animais infectados pelo vírus da raiva; Entenda mais sobre a vacina e sua

A-A+

Publicado: 26/08/2020 às 17h49min

Foto: reprodução

A vacina antirrábica é indicada para prevenção de uma doença chamada raiva. O vírus da doença pode ser transmitido através da mordida de cachorros ou outros animais que estão infectados. Tanto adultos quanto crianças podem contraí-la.

Atenção:
Para ter o diagnóstico correto dos seus sintomas e fazer um tratamento eficaz e seguro, procure orientações de um médico ou farmacêutico.

O que é a raiva?
A raiva é uma doença transmitida por animais que pode gerar em nós, humanos, inflamação no cérebro, e que, normalmente, leva a pessoa à morte.

A doença é tão perigosa que, muitas vezes, o sistema de saúde costuma montar campanhas de vacinação para que todos sejam instruídos a se consultarem em casos de exposição ao vírus.

Para que serve a vacina antirrábica?
Como dito anteriormente, a vacina serve como uma forma de prevenção contra a raiva em humanos, e ela pode ser administrada antes ou depois da exposição ao vírus.

Assim como a maioria das vacinas, com a da raiva não é diferente: ela age estimulando o organismo a produzir proteção contra doença. Para profissionais que trabalham em situações de risco, como:

Veterinários;
Profissionais que trabalham em laboratórios de virologia;
Estudantes de medicina veterinária;
Biólogos
Pessoas que trabalham com animais de rua;
Entre outros, é indicada a aplicação da vacina de forma preventiva. Já para outros casos, a vacina deve ser administrada após exposição ao vírus, ao ter contato com saliva de animais, como cães e gatos, sem donos.

Quando é necessário tomar a vacina antirrábica?
Profissionais que são expostos diariamente ao vírus, ou pessoas que vão viajar para áreas onde a doença não é controla, é indicado a vacinação pré exposição.

Já a vacina pós exposição deve ser administrada em postos de saúde, sob direcionamento médico, o mais rápido possível depois que teve contato com algum animal que possa a transmitir o vírus.

Além disso, é indicado, também, que o ferimento seja limpo em água corrente, com a ajuda de um sabão ou detergente. De acordo com o Ministério da Saúde, “essa conduta diminui, comprovadamente, o risco de infecção”.

As doses referentes à vacina devem ser determinadas pelo médico, de acordo com o histórico do paciente.

Fonte: Selecoes



Deixe o seu comentário