Porto Velho/RO, 30 Agosto 2020 05:00:45

JoséLuiz

coluna

Publicado: 30/08/2020 às 05h00min

A-A+

Vazio sanitário para cultivo das lavouras termina em 15 dias

Começa o plantio da soja Em menos de 15 dias termina o período considerado como vazio sanitário para o cultivo das lavouras de soja. No..

Começa o plantio da soja

Em menos de 15 dias termina o período considerado como vazio sanitário para o cultivo das lavouras de soja. No dia 15 de setembro os produtores rurais já podem começar o jogar as sementes na terra e aguardar o resultado de uma colheita que naturalmente começa nos primeiros dias de janeiro de 2021. Em Rondônia a projeção do engenheiro agrônomo da Central Agrícola de Vilhena, Robson Rizzon é de que nesta safra serão cultivadas 490 mil hectares de lavouras desta leguminosa com uma colheita em torno de 1,6 milhões de toneladas. Não há como calcular os investimentos, com adubos, sementes e fertilizantes tendo em vista que o dólar está em alta. Mas, não é pouca grana não!

Gargalos

Para o empresário e produtor rural Marcelo Lucas da Silva, o grande gargalo para a produção de grãos em Rondônia e noroeste de Mato Grosso, continua sendo a BR 364 até o porto na capital de onde partem as barcaças pelo rio Madeira rumo ao exterior. No período da colheita no leito do BR 364 formam-se verdadeiras crateras provocando acidentes com mortes e prejuízos incontáveis. Carretas lotadas do produto andam em zigue zague desviando dos buracos com sinalização péssima prejudicando a vida de viajantes, passageiros e condutores de veículos.

Soja no norte do estado

Pelas projeções de técnicos e empresários ligados ao setor produtivo, o município de Porto Velho caminha a passos largos para se tornar em breve em grande produtor de grãos na região norte do estado de Rondônia, superando inclusive o Cone Sul. São mais de 270 mil hectares de áreas planas aptas para o plantio de soja, milho, café e feijão. Os estados do Acre e Amazonas incorporam mais de 180 mil hectares de terras produtivas que após a conclusão da ponte sobre o rio Madeira no distrito de Abunã, abrem uma nova fronteira agrícola.

Recursos para o campo

O Banco da Amazônia abriu uma linha de crédito rápido para aquisição de matérias-primas, insumos, bens e produtos voltados ao agronegócio. Tudo sem burocracia, com agilidade na concessão e com o crédito liberado de uma vez na conta do cliente. Tarifa Flat única de 0,5% e taxas a partir de 0,60% ao mês com prazo de até 24 meses para quitar. Neste momento de pandemia não deixa de ser um ponto de apoio essa linha de crédito “Amazônia Giro Produtor Rural!”

Lançamento oficial

Os organizadores do evento Conecta Rondônia, Agro Lab Amazônia, anuncia para o dia 17 de setembro às 17:00 horas o lançamento oficial via internet, contando inclusive com a presença do vice-presidente Hamilton Mourão e da ministra da Agricultura, Teresa Cristina e outras autoridades. Nos dias 22 a 24 o evento virtual contará com leilões e debate entre autoridades ligadas ao agronegócio entre outros temas virtuais.

A boiada disparou

Arroba da carne do boi gordo de acordo com o pecuarista e leiloeiro de Rondônia, Valmir Cavalheiro, até o final do ano baterá na casa nos R$ 250,00, tendo em vista que o mercado internacional esta aquecido com o dólar em alta. Para Valmir existem pecuaristas rindo de orelha a orelha, enquanto que o consumidor assalariado terá que buscar outras opções, como frango, peixe e suínos que oferecem preços mais convidativos.

Finalizando

Boa leitura, bom final de semana, se não precisa não saia de casa, se sair use máscara. Beba muita água e respeite as regras, pois afinal de contas temos uma vida só!


Deixe o seu comentário

sobre José Luiz Alves

Colaborador do Diário da Amazônia - José Luiz Alves, é jornalista. Apresenta aos sábados das 6h às 8h na Rede Tv Rondônia! o programa Campo e Lavoura, com informações ao homem do campo e produtores rurais, em cadeia com seis emissoras de rádios para todo o Estado de Rondônia.

Arquivos de colunas