Porto Velho/RO, 04 Julho 2020 12:43:46
Geral

Venezuela anuncia volta à ‘quarentena radical’

Ministro afirmou que é necessário "manter o cerco epidemiológico" para evitar a propagação da covid, que se multiplicou no último mês

A-A+

Publicado: 04/07/2020 às 12h43min

Quarentena começa no domingo (5) na Venezuela
Manaure Quintero/Reuters – 30.04.2020

A Venezuela, que soma 59 mortes por Covid-19 e 6.537 casos confirmados, voltará à “quarentena radical” em todo o país a partir do domingo (5), após uma semana de flexibilização em algumas regiões, de acordo com informações do ministro da Comunicação, Jorge Rodríguez nesta sexta-feira (3).

“A partir da próxima segunda-feira, 100% do território nacional será colocado em quarentena radical”, disse o ministro ao apresentar o balanço diário da pandemia, que incluiu duas mortes e 264 novas infecções nas últimas 24 horas.

Venezuela ordena prisão do conselho do BC nomeado por Guaidó
Disputa por reservas de ouro alimenta divisões na Venezuela
Rodríguez ressaltou que é necessário “manter o cerco epidemiológico” para evitar a propagação da doença, que se multiplicou no último mês.

Este retorno à quarentena faz parte do esquema “sete por sete”, segundo o qual são aplicadas uma semana de confinamento e outra de desconfinamento, embora o governo tenha mantido a proibição de sair e circular em metade do território, que não teve semana de flexibilização, a fim de “cortar” focos de transmissão em várias regiões.

Os casos de Covid-19 cresceram mais rapidamente nas últimas semanas devido à “pressão que a Venezuela está recebendo pelo crescimento exponencial (da doença)” em países vizinhos como Colômbia e Brasil, que acumulam 109.505 e 1,5 milhão de casos, respectivamente.

Entre as infecções detectadas nas últimas 24 horas, 60 são “importadas”, como o governo registra os venezuelanos que voltam para casa infectados e são mantidos durante semanas nas fronteiras terrestres.

Desse total “internacional”, 48 casos são procedentes da Colômbia, quatro do Brasil, dois do Peru, um do Equador e os outros cinco são cidadãos que dentro da Venezuela tiveram “contato com viajantes internacionais” que foram infectados.

Fonte: R7



Deixe o seu comentário