porto velho - ro, 26 Maio 2019 01:36:21
Polícia

Vereador nega envolvimento na morte de jornalista

Zebim falou ainda sobre as ameças de morte e acusações que tem sofrido e garantiu que sua inocência será provada

Por Tribuna Popular
A- A+

Publicado: 26/04/2018 às 15h31min | Atualizado 26/04/2018 às 15h32min

Foto:Divulgação

Nesta quinta-feira (26), após grande repercussão na imprensa da sua condução à delegacia de Polícia em Cacoal, o vereador Zebim Brizon concedeu uma entrevista ao vivo ao apresentador Lúcio Lacerda, da TV Suruí, durante o programa “Direto ao Ponto”.

Na oportunidade, Zebim Brizon foi enfático: “Eu não sei porque o meu irmão está me acusando. Eu nunca mataria ninguém, principalmente um sobrinho meu. Meu irmão está me acusando injustamente, eu jamais faria isso com ele e nem ninguém”. A fala do vereador é relacionada às acusações que seu irmão Ademilson Scherrer Brizon, pai do jornalista Uelinton Brizon, tem feito a ele, após o assassinato de seu filho, em janeiro de 2018.

Sobre as armas apreendidas em sua residência e de seu filho Jhonatan, Zebim explicou que as armas eram para defesa pessoal. Após as ameaças de morte feita por seu irmão, a família de Zebim estava receosa. “Eu tinha essa arma para a minha defesa pessoal. A arma era do meu filho, mas estava aqui em casa. Eu tô sendo ameaçado e meus filhos também. Dizem que já tem pistoleiro contratado pra me matar. Segunda-feira passada eu estava na prefeitura e meu irmão, quando me viu, faltou pouco para pegar eu. Ele disse: esse cabra matou meu filho e tá aí solto! Mas ele vai ter que provar as acusações que me faz. Mas a gente tem medo, quer se proteger”.

Durante a entrevista, Zebim Brizon fez um breve resumo sobre a morte de seu sobrinho e a acusação feita pelo irmão. “Eu quero esclarecer o mandato de busca. Vou contar a história toda: Dia 14 de janeiro eu fui levar minha filha que foi estudar fora. Três dias depois me ligaram e contaram sobre a morte do meu sobrinho. E o meu irmão, no hospital, gritou que eu era o culpado. Eu estou processando meu irmão por me acusar dessa forma, tudo por questão política. Meu irmão saiu candidato a vereador 9 vezes, mas nunca ganhou. E quando ele disse que não ia mais ser candidato, eu me lancei e fui eleito logo na primeira vez. Ele é meu irmão, o sol nasceu pra todo mundo, disputamos juntos uma eleição e nenhum dos dois ganhou. Na última eleição ele lançou o filho dele, e eu ganhei. Depois disso ele publicou a história de que eu teria estuprado uma sobrinha minha. Por quê depois de 30 anos me denunciou por estupro? Por quê não me denunciou antes? Ela foi lá, me denunciou no Espírito Santo e mandou as informações só para o Uelinton, que publicou no site dele”.

Zebim falou ainda que as desavenças se fortaleceram ainda mais após ele ter ganhado as eleições e seu sobrinho Uelinton não. “Quando eu ganhei a eleição, nós festando lá em casa, chegou uma pessoa lá em casa, me abraçou e disse que tava vindo da casa do Uelinton, que teria dito que eu nunca teria sossego no meu mandato. É uma guerra política. Mas eu nunca teria feito isso com o meu sobrinho”.

Em vários momentos da entrevista ao apresentador da TV Suruí, Zebim Brizon fez questão de ressaltar as acusações feita por seu irmão. “Esse inquérito começou porque meu irmão está me acusando. Eu tenho meu coração e mente limpa!! Falo para a população com toda a clareza, de que não foi eu nem meus filhos. Tem que ver o passado do Uelinton, ele tem problema com muita gente! Uma arma tava na minha casa e a outra tava na casa do meu filho Jhonatan. Meu irmão tá me ameaçando aos quatro cantos, então as armas eram para a nossa segurança”.

Sobre a operação realizada pela Polícia, Zebim esclareceu; “Várias pessoas foram para a delegacia. Quando meu irmão começou a dizer que ia matar eu e meus filhos, meu filho deixou uma arma na minha casa. Eu e meu filho Joninho estávamos com arma em casa. Fomos pra delegacia por termos essas armas em nossa casa. Não fui pra delegacia porque eu matei o meu sobrinho. Fui pra delegacia por conta da arma. Não tenho nada a ver com a morte do meu sobrinho. Vou provar para a população de que não fiz nada. Creio na justiça de Deus e na justiça da terra. Provarei a minha inocência”, finalizou o vereador de Cacoal.



Escreva um comentário