porto velho - ro, 07 Novembro 2019 10:14:25
    Diário da Amazônia

    Vídeo mostra atropelamento de casal em patio de posto de gasolina

    O motorista, um advogado de 34 anos, teria se negado a realizar o exame do bafômetro.

    A-A+

    Publicado: 07/11/2019 às 08h06min | Atualizado 07/11/2019 às 10h14min

    Foto: Reprodução

    Um casal foi atropelado na calçada de um posto de combustíveis logo após jantar em uma hamburgueria, em Santana (zona norte da capital paulista). O motorista que atropelou as vítimas, um advogado de 34 anos, se negou a fazer o teste do bafômetro. Segundo imagens de uma câmera de monitoramento, o homem e a mulher, respectivamente com 31 e 25 anos, caminham calmamente abraçados pela lateral do posto de gasolina. De repente, um Hyundai IX35 avança contra o casal, atropelando-o.

    Ainda segundo as imagens, o homem é projetado para o alto, caindo no meio-fio entre o posto e a avenida Braz Leme. Já a mulher é arrastada alguns metros pelo veículo, que depois passa por cima da vítima e em seguida para. O registro feito pela câmera prossegue mostrando dois frentistas correndo em direção à porta do motorista, que permanece dentro do veículo. Logo em seguida, testemunhas se aproximam do carro e, uma delas, abre a porta do lado do condutor, que sai calmamente do carro.

    O casal foi socorrido e encaminhado, consciente, ao Hospital Geral de Guarulhos (Grande SP). O estado de saúde deles não foi informado até a publicação desta reportagem.

    Policiais militares que atenderam à ocorrência disseram, em depoimento, que o advogado apresentava “fala pastosa, olhos avermelhados e andar com dificuldade”. O motorista, acrescentaram os PMs, se negou a realizar o teste do bafômetro.  No 13º DP (Casa Verde), onde o caso foi registrado, o motorista disse que iria acessar o posto de combustíveis, quando ocorreu o atropelamento das vítimas. Ele negou que tenha ingerido bebidas alcoólicas, apesar de no boletim de ocorrência constar que ele apresentava “odor etílico.”  Ele foi indiciado por lesão corporal culposa (sem intenção) e embriaguez ao volante.

    Apesar disso, o suspeito responde ao crime em liberdade, até que o resultado de um laudo pericial sobre a suposta ingestão de álcool, mencionado no boletim de ocorrência, seja entregue à polícia.

    CONFIRA O VÍDEO:

    Fonte:(Folha de São Paulo)



    Deixe o seu comentário