porto velho - ro, 21 Setembro 2019 21:54:53
    Variedades

    Vídeo: Prefeito cancela “Coroação a Nossa Senhora das Travestis”

    CNBB chamou de apresentação que ocorreria neste sábado de ação preconceituosa e criminosa; organizadores falam em censura

    Por Estadão conteúdo
    A-A+

    Publicado: 19/07/2019 às 16h44min

    Na descrição do espetáculo, a Academia TransLiterária afirma que ‘durante a performance integrantes do coletivo se apresentam de forma ritualística para a SUA Senhora, a Nossa Senhora das Travestis’

    Depois de forte reação, sobretudo da Igreja Católica, a apresentação do grupo Academia TransLiterária, Coroação a Nossa Senhora das Travestis, que aconteceria neste sábado, 20, dentro da Virada Cultural de Belo Horizonte, foi cancelada pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD).

    O anúncio foi feito nesta sexta-feira, 19, pelas redes sociais. “Defendo todas as liberdades. Sou católico, devoto de Santa Rita de Cássia. Fiquem tranquilos, ninguém vai agredir a religião de ninguém. Isso não é cultura”, afirmou o prefeito em uma postagem no Twitter. “Estou comunicando que o evento está cancelado.”


    Na descrição do espetáculo, o TransLiterária afirma que “durante a performance integrantes do coletivo se apresentam de forma ritualística para a SUA Senhora, a Nossa Senhora das Travestis, e convidam os passantes à participação – procissão”. A apresentação teria ainda distribuição de santinhos com a Oração da Nossa Senhora das Travestis. “Simultaneamente, ocorre a apresentação de músicas autorais e/ou paródias.”

    Em nota, o arcebispo e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Walmor Oliveira, exigiu a suspensão da apresentação e disse rebater “com indignação, a ação preconceituosa e criminosa de desrespeito à fé cristã católica, o evento de título ‘Coroação a Nossa Senhora dos Travestis'”.

    “Exigimos e esperamos que as autoridades competentes e os organizadores suspendam este evento, por ser incontestável fomento ao preconceito e à discriminação, desrespeito aos valores da fé cristã católica, devendo saber que estão comprometendo, gravemente, a paz e o exigido relacionamento cidadão respeitoso”, seguiu o texto.

    A decisão do prefeito acontece cinco dias depois de Kalil comparecer à 22ª Parada do Orgulho LGBT de Belo Horizonte, no domingo, 14.

    “Nós precisamos de vocês. Nós gostamos muito desta festa”, disse Kalil, em discurso. O prefeito afirmou ainda ser importante dizer “eu te amo” para quem está ao lado e ainda que se diga “foda-se” aos que pensam o contrário.

    A Academia TransLiterária reclamou que foi censurada e que o cancelamento da apresentação se deu por um anúncio nas redes sociais sem “o devido contato anterior com o coletivo e sem cumprimento do prazo com a Secretaria de Cultura”.

    “Gostaríamos de ter a possibilidade de diálogo com quem acredita que nossa ação é um ataque a fé católica ou cristã”, disse o coletivo.

    O grupo afirmou ainda que produz “culturaS”. “Extrapolamos o real, não pretendemos mais performar para mostrar o mundo como ele é, para isso temos as estatísticas, temos a convivência. Nós performamos como transformar o mundo. Nós tornamos a nossa representação em si real, uma revanche.”



    Escreva um comentário