Diário da Amazônia Nas mídias socias agora é só curtir seguir e assitir!
#EuCurto Diário da Amazônia
Política

Porto Velho vai ganhar empresa de reciclagem

Investidores apresentaram o projeto ao prefeito em exercício, Edgar do Boi, nesta semana.

Por Assessoria
A- A+

Publicado: 12/08/2017 às 05h25min

Charles Bochard, Ricardo Strey e Marcos Bogo viabilizam a instalação da empresa

Resíduos industriais diversos, que quando descartados erroneamente podem contaminar o meio ambiente e potencializam alagamentos, inundações, provocam danos à saúde, emitem gases nocivos, servem ainda como potenciais criadouros de vetores de contaminação (mosquitos, ratos, entre outros), sendo poluidores do solo, das águas e do ar, poderão ser transformados e processados corretamente com a instalação de uma empresa de reciclagem em Porto Velho. A proposta foi apresentada pelo Chief Executive Officer (CEO) de um fundo investidor internacional, em parceria com empresários brasileiros, às autoridades locais, em visita nesta semana, quando foram discutidos os trâmites legais para o empreendimento.

Charles Bochard, CEO Latin América da Paulin Holding Group; e o empresário Ricardo Strey, que estavam acompanhados do consultor porto-velhense Marcos Bogo, afirmaram que o projeto prevê a utilização de resíduos das indústrias frigoríficas (peixe e gado), de couros, de madeireiras, de pneumáticos, de café, de cacau e de laticínios, além dos descartes de planos de manejo, podas de árvores, entre outras.

O grupo informou que o projeto está na fase do dimensionamento para ser implantado na capital. Segundo eles, após a instalação da empresa, cuja previsão é de 90 dias para o início das obras, esses materiais inertes serão utilizados de forma sustentável, com a oferta de mais empregos, contribuindo também com o aumento da arrecadação de impostos. Os empreendedores explicaram que a utilização da tecnologia de reatores possui mecanismos que reduzem em até 99,9% a poluição ambiental.

Otimismo

Os empresários foram recebidos pelo prefeito em exercício, Edgar do Boi e o secretário municipal de Meio Ambiente, Robson Damasceno. O chefe do Executivo acolheu com otimismo a iniciativa, considerando o grande volume de resíduos industriais do Estado e a necessidade dos descartes serem efetuados em conformidade com a legislação vigente (12.305/10), que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).

Na reunião com os investidores, o titular da Secretaria Municipal de Meio Ambiente citou que o município de Porto Velho já possui o marco regulatório local atualizado para com as novas legislações, o que possibilita o acolhimento de empresas com esta finalidade.


Escreva um comentário