#EuCurto Diário da Amazônia
Capital

TV Rondônia comemora 43 anos

A TV Rondônia faz parte do processo de crescimento e desenvolvimento do Estado.

Por Daniela Castelo Branco Diário da Amazônia
A- A+

Publicado: 13/09/2017 às 07h20min

Com sua história misturada a importantes fatos históricos do Estado, hoje a TV Rondônia – filiada da Rede Amazônica completa 43 anos e marca uma trajetória de uma nova era da informação para os rondonienses.

Como tudo começou 

Criado em 13 de setembro de 1943, por meio do Decreto-Lei no 56.812, o Território Federal do Guaporé, que se originou por meio do desmembramento de terras do Mato Grosso e do Amazonas, passaria a ser chamado de Rondônia em homenagem ao valente sertanista Marechal Cândido Rondon em 1956. Mas quis o destino que dezoito anos depois, exatamente no dia 13 de setembro de 1974, fosse implantada a primeira emissora de televisão em Rondônia, fruto de um árduo trabalho do grupo de empreendedores da Rede Amazônica para que a informação chegasse até essa parte do País que vivia isolada de notícias.
Na época, Porto Velho era a meta e a Amazônia era o alvo da conquista, porém a crise econômica se fazia o obstáculo. No entanto, sedenta pelo acesso ao mundo, à informação, a população ansiava por uma nova realidade. A Amazônia foi mostrada ao mundo com a chegada da Rádio TV do Amazonas. Em seguida, as novelas e minisséries despontaram como um grande sucesso, mas sem nunca descaracterizar o regional, objetivo que até hoje a Rede Amazônica prima.

Com a chegada do colorido na telinha, a Amazônia pôde revelar toda a sua beleza e tornou-se destaque para o resto do País graças à Rede Amazônica e, a partir daí, uma nova era se iniciou: a informação tornava-se aliada pelo objetivo comum que era o engrandecimento de Rondônia. Para homenagear o Território, a emissora receberia o nome de TV Rondônia e em 4 de julho de 1972, o Ministério das Comunicações, através do Departamento de Telecomunicações, abre concorrência pública para a concessão de um Canal de Rádio e Televisão na cidade de Porto Velho.

Mas, aproveitando o discurso de inauguração no dia 1º de setembro de 1972, pronunciado pelo presidente da Rede, Phelippe Daou, é que se vê qual seria o fio condutor que nortearia o seu caminho e que se comemoraria oficialmente anos depois, o aniversário de todo o grupo: “É mais que uma simples empresa de televisão, é, antes e acima de tudo, um ideal”. E foi com esse idealismo e com um trabalho incansável, que o grupo se consagrou e iniciou sua trajetória: TV Rondônia, de Porto Velho, setembro de 1974; TV Acre, de Rio Branco, outubro de 1974; TV História Rede Amazônica 17 Roraima de Boa Vista, dezembro de 1974; TV Amapá, de Macapá, janeiro de 1975 e, mais tarde, Rádio Amazonas FM – 105, Manaus, março de 1985; Rádio Acre, abril de 1989, e Amapá FM. O primeiro prédio que serviu para sua instalação temporária foi o Palácio do Governo, o segundo foi o prédio que hoje funciona o IME (Instituto Médico Especializado) e, por último, no fim dos anos 70, o prédio atual, na Amazonas.

Jornalismo e esporte como focos

Tendo o jornalismo e o esporte como grandes destaques, a programação da TV Rondônia é bem variada, seguindo o padrão do Sistema Globo. Telejornais e programas variados aparecem na lista da emissora.

De acordo com o diretor Antônio Campanari, a programação da TV Rondônia é baseada no jornalismo e na produção do programa de variedades: “Revista”.

Fora essa programação, é transmitida a programação nacional – primada pelo padrão Globo de qualidade e pela pesquisa do gosto popular.

Isto para saber exatamente sobre o quê a população deseja se informar, para que ela tenha o máximo possível de acertos sobre a população, conforme explica o diretor de afiliadas da Rede Amazônica.

Por conta disso, a programação da emissora é bem variada, com notícias, vários programas variados. “Ficamos muito felizes em ter uma programação variada que é bem assistida. Nossa audiência é muito boa e nós estamos nos preparando para implantar novidades para o futuro com programações extensas. Nós teremos com certeza, um aumento da nossa presença regional dentro da programação das emissoras da Rede Amazônica”.

Antônio Campanari destaca que a sensação com os resultados do trabalho é espetacular

A consolidação de um trabalho de sucesso 

E foi com muito trabalho, enfrentando obstáculos e implantando seu pioneirismo com foco regional, que a TV Rondônia, afiliada da Rede Amazônica, chega até a casa da maioria dos 1,749 milhão de habitantes de Rondônia. Hoje, pertencente ao grupo Globo de Comunicação, a TV Rondônia consolida sua história de sucesso, com mais de 130 funcionários em Porto Velho e com a média de 40 funcionários por unidade geradora, responsável por levar informação, entretenimento e jornalismo de qualidade à população desse Estado que tão bem recebeu e que faz parte desse veículo de comunicação. O grupo agrega ainda a Fundação Rede Amazônica, que forma e qualifica os profissionais de comunicação, e a Rede Amazon Sat.

A Rede Amazônica está presente em cinco Estados da Região Norte e em 28 municípios de Rondônia, com 6 emissoras geradoras que tem seus próprios jornais e comerciais: Porto Velho, Ariquemes, Ji-Paraná, Cacoal, Vilhena e Guajará-Mirim. Ligadas a essas, e especialmente a TV Rondônia, há mais 23 municípios que recebem os comercias da TV Rondônia, simultaneamente com Porto Velho e com a adição dessas outras 24 retransmissoras, se obterá as 54 localidades receptoras, com cobertura quase de 100% total de Rondônia, que já foram autorizadas e está no processo de localização para instalação.

Para Antônio Campanari, que está no grupo desde 2001, a sensação de trabalho é espetacular. “Quando eu entrei na Rede Amazônica há 17 anos, eu não tinha noção do tamanho da permeabilidade da Rede Amazônica na Amazônia toda. A sensação de trabalhar na Rede Amazônica é a de você participar da história. Nós nos sentimos ligados umbilicalmente a cada ato, a cada situação que ocorre em Rondônia. Além disso, nós contribuímos no comercial para que as empresas obtenham sucesso também; isso nos dá uma grande satisfação, não só o de ajudar a tornar a vida do cidadão mais informada, mas também de ajudar as empresas a crescerem, que é o trabalho de todo o veículo de comunicação”, mencionou.

Cinegrafistas e apresentadores fazem parte do sucesso

Portal de notícias G1, uma tendência global

Vinculado à Rede Globo, o portal de notícias G1 é mais um sucesso do grupo. “Nós tivemos a grande satisfação de implementar aqui em Rondônia”, ressaltou Campanari. Dividido por áreas, o portal está presente em Porto Velho, Guajará-Mirim, no Vale do Jamari, que compreende Ariquemes e toda aquela região, no Vale Central, compreendendo Ji-Paraná e suas proximidades, Cacoal, que abrange Rolim de Moura até Costa Marques, e na região do Cone Sul, que desses é um ‘‘nicho’’ do G1 separado que produz suas notícias autonomamente e compõe depois o G1 regional, o G1 da Amazônia e o G1 Nacional.

Primando sempre por uma qualidade de primeira linha e seguindo os padrões da Rede Globo, Campanari anuncia ainda novas mudanças nas instalações da TV Rondônia: seus estúdios, salas e redação passarão por uma reformulação total para melhorar a qualidade das transmissões. Uma novidade é que o portal de notícias online (G1) se unificará ao sistema televisivo, como já acontece na sede do sistema Globo de Comunicação.



Escreva um comentário