19/04/2017 - 05:00:43 - Porto Velho - RO
min --º max --º
Carregando...

No facebook

Agora é só curtir!

No twitter

Siga-nos!

No YouTube

Assista nossos videos!

Capital

Venezuelanos desembarcam em Rondônia

Em uma única empresa de navegação foram contabilizados 300 imigrantes.

Por Jaylson Vasconcelos Diário da Amazônia
A- A+

Publicado: 19/04/2017 às 05h00min

Venezuelanos desembarcam no porto do Cai N´água; eles fogem da crise no país e buscam oportunidade de trabalho

No último sábado (15), noventa venezuelanos desembarcaram no Porto do Cai N’Água em Porto Velho, devido a crise econômica instalada na Venezuela, a população procura por melhores condições de vida.

Em decorrência do cenário econômico da Venezuela entre eles: Inflações altas, racionamento elétrico, precarização da saúde, o número de imigrantes só aumenta nas regiões de fronteira, os pedidos de refúgio em Roraima só aumentam a cada dia, mas uma outra rota de imigração foi feita, na tarde do último sábado, 90 venezuelanos vindos de Manaus, desembarcaram no porto do Cai N’Água.

Os imigrantes desceram em Porto Velho, mas não pretendem permanecer no Estado. É o que diz o proprietário do barco que faz o transporte de Manaus para Porto Velho. Segundo ele, os venezuelanos já estão com tudo encaminhado, as passagens compradas, o visto já foi feito na Polícia Federal de Roraima, o Porto é apenas um ponto de acesso, o dono do barco relata que o destino final dos imigrantes é ir para a Bolívia, Peru, Chile e Argentina.

Segundo Ana Cláudia, assessora da Polícia Federal, ainda não foi registrado nenhum pedido dos venezuelanos, ela explica como funciona o processo que os imigrantes precisam seguir quando chegam ao Brasil:

“Como não tem posto Federal no Cai N’Água eles vêm para a Polícia Federal para receber uma autorização carimbada, o agente responsável pela imigração dá o prazo de início 30 dias, para avaliar durante esse tempo como é o perfil do imigrante, mas esse prazo não pode passar de 180 dias. Os Venezuelanos que chegarem a Rondônia devem procurar imediatamente a Polícia Federal para poder dar entrada na documentação, sem ela, em qualquer interceptação de rotina, se o estrangeiro não tiver a documentação ele está ilegal no País e poderá ser preso. Se derem entrada em pedido de refúgio é necessário a aprovação no Ministério da Justiça, como não foi registrado nenhum pedido de refúgio, não existe suporte nenhum, pois ainda não foi determinado nada oficialmente”.

Todos os dias venezuelanos estão desembarcando no Porto do Cai N’Água. Apenas em uma única empresa de navegação, foram contabilizados 300 imigrantes.


Escreva um comentário