porto velho - ro, 28 Novembro 2019 10:30:33
    Cidades

    Aniversário da Lei Maria da Penha 13 anos é comemorada

    Lei maria da penha é comemorada mais autoridades diz que ainda não é o suficiente para combater a violência feminina.

    A- A+

    Publicado: 07/08/2019 às 17h38min | Atualizado 18/09/2019 às 14h40min

    Lei maria da penha é comemorada mais autoridades diz que ainda não é o suficiente para combater a violência feminina.

    A violência contra assunto que está sempre em destaque, o feminicidio, as medidas protetivas, o combate a violência.

    A lei maria da penha veio para contribuir neste combate

    Diante dessa lei muitas medidas de proteção foram adotadas, a defensoria pública do estado criou o núcleo maria da penha, especifico para esse público, cerca de 200, atendimentos são feitos mensalmente, só este ano mais de 1.300 mulheres passaram pelo o núcleo.

    Na delegacia da mulher este ano já foram registradas mais de duas mil e quinhentas ocorrências, a delegada diz que medidas são tomadas diante desses casos.

    Mais ainda há casos que mesmo a vítima com medida protetiva não funciona, a exemplo da professora Joselita Félix da silva de 47 anos que foi brutalmente assassinada pelo o ex marido, o crime aconteceu em 17 de março ano este é apenas um caso citado, existem vários outros.

    Mais segundo o promotor de justiça Heverton Aguiar não é o suficiente, a lei maria da penha vem fazendo o papel.

    Teria que ter mais comprometimentos por parte das autoridades, como por exemplo lugar de acolhimento a essas vítimas, a falta de atendimento 24h enfim mais políticas públicas.

    O promotor disse ainda que a luta por melhorias vem de longe, no ministério público transmitam quase mil e trezentas medidas protetivas, Rondônia é considerado os 4 estados do pais com o maior índice de feminicidio em 2016 foram registrados.

    12 casos de feminicidio

    2017 10 casos

    2018 15 casos

    Este ano até junho já 12 casos de feminicio registrados, o promotor diz que houve aumento de violência.

    O ministério público já ofereceu 1.660 denúncias, até julho deste ano.

    Também em defesa da mulher tem a patrulha maria da penha e o conselho estadual da mulher avanços no combate a violência contra elas.

    CONFIRA A REPORTAGEM NA INTEGRA:



    Deixe o seu comentário