Porto Velho/RO, 24 Janeiro 2020 10:11:43

    ChagasPereira

    coluna

    Publicado: 24/01/2020 às 09h49min | Atualizado 24/01/2020 às 10h11min

    A-A+

    Apesar de sua importância, a BR-364 continua esquecida

    A falta de investimentos tem contribuído diretamente para o elevado índice de acidentes, que resulta na morte de muitas pessoas.

     

    O governo federal já anunciou o pacote de privatização de rodovias para este ano e, apesar de já ter sido cogitada a sua inclusão nesse processo em oportunidades anteriores, a BR-364, que atravessa todo o estado de Rondônia e se estende até o Acre, não figura entre as rodovias cogitadas para serem privatizadas, pelo menos não em 2020. Única rodovia federal que possibilita a ligação do Acre e de Rondônia ao Centro-Sul do país, a BR-364 possui trechos que precisam de investimentos por conta do desgaste da camada asfáltica ao longo dos anos, fato que tem contribuído diretamente para o elevado índice de acidentes, que resultam na morte de muitas pessoas. A duplicação da pista tem sido reivindicada, principalmente porque a rodovia funciona como um corredor de exportação, fundamental para o transporte da produção agrícola de Rondônia, do norte do Mato Grosso e agora do Acre, até o porto graneleiro de Porto Velho, de onde segue para o mercado internacional. Mas o governo normalmente alega falta de recursos financeiros. Quem sabe se uma pressão política mais arrojada não surtiria efeitos mais imediatos. Isto levando em consideração a necessidade de investimentos federais emergenciais para viabilizar obras de recuperação da pista ao longo da rodovia, a fim de evitar que novas catástrofes aconteçam e muitas outras mortes sejam contabilizadas em consequência das ‘armadilhas’ causadoras de acidentes.

    Investimento

    Investir no crescimento profissional é fundamental, a fim de que possamos estar sempre preparados para atuar eficazmente no mercado de trabalho, cada vez mais competitivo e diferenciado. E justamente por ser um ambiente diferenciado, o mercado de trabalho também busca profissionais diferenciados. Diante disso, o comodismo tem sido um entrave na vida de muitas pessoas, que não se atualizam, não se reciclam e ainda reclamam. O crescimento profissional está relacionado diretamente à ação, às atitudes, às mudanças. Então, o que você está esperando para investir sua carreira profissional?

    Referência

    Ser administrador não significa atuar apenas em atividades de gestão, mas também com ações que beneficiem comunidades carentes. É o que decidiu fazer a administradora Simone Barbosa Mendonça. Formada em administração hospitalar pelo Centro Universitário São Lucas, ela contribui na gestão do núcleo missionário Jocum, em Porto Velho, mas atende ribeirinhos do Baixo Madeira e também faz parte de uma equipe que presta atendimento à comunidade indígena Banauá, no sul do Amazonas.

    Atualização

    Comunicação, marketing e gestão são áreas nas quais tenho procurado me aprimorar e crescer em conhecimento. Afinal de contas, preciso estar preparado para um mercado de trabalho que está sempre em transformação. Os conhecimentos de hoje já poderão estar defasados amanhã. Por conta disso, a atualização profissional precisa fazer parte do nosso cotidiano, isto se realmente desejamos permanecer no mercado.

    Meditação

    A paz de Deus, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações; e sede agradecidos. A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao Senhor com graça em vosso coração. Meditemos na mensagem que está em Colossenses 3:15,16. Permaneçamos sempre na presença de Deus.

     


    Deixe o seu comentário

    sobre Chagas Pereira

    Com mais de 40 anos de atuação no segmento da comunicação em Rondônia, Chagas Pereira é jornalista, radialista, consultor e palestrante.

    Arquivos de colunas