porto velho - ro, 12 Setembro 2019 20:02:30
    Diário da Amazônia

    Apuração dos votos no Arraial Flor do Maracujá foi tranquila

    Poucas vezes, a apuração dos votos dos julgadores que atuaram no Arraial do Flor do Maracujá, foi tão tranquila como a deste ano...

    A-A+

    Publicado: 05/08/2019 às 17h00min

    Poucas vezes, a apuração dos votos dos julgadores que atuaram no Arraial do Flor do Maracujá, foi tão tranquila como a deste ano.

    *********

    Isso quer dizer, que a equipe de julgadores selecionada pelo professo doutor Marco Antônio Teixeira, foi aprovada pelos dirigentes folclóricos.

    *********

    As contestações que aconteceram, foram em cima da Comissão Disciplinar e de Avaliação, que atendendo o Regulamento, acataram recursos que foram julgados e, alguns puniram e outros absolveram os infratores

    *********

    Na parte do corpo de julgadores, apenas contestações contra algumas justificativas do julgador, dizendo o porquê deu aquela nota considerada baixa ao grupo.

    ********

    O emocional do integrante de um grupo folclórico, não está em julgamento, se a pessoas está nervosa, ansiosa não é problema do julgador.

    *********

    Alguns fatos pitorescos foram registrados. Vamos ao principal deles: Um grupo de boi bumbá entrou com recurso contra o contrário, acusando-o de ter utilizado musica eletrônica durante sua apresentação.

    **********

    Só que a direção daquele que foi acusado, também entrou com recurso contra o seu acusador pelo mesmo motivo. Resultado, os dois grupos foram punidos com a perda de 10 pontos cada um.

    ***********

    Sabe o que aconteceu? Os dois, de acordo com o Regulamento, foram rebaixado para o Grupos de Acesso. Literalmente: Foi o feitiço contra o feiticeiro. Um dos dirigentes nem sabia que sua banda havia utilizado música eletrônica. Não teve choro que desse jeito: “Inez já estava morta”.

    **********

    Entre os grupos de quadrilha o negócio foi mais “intrigante”. Um grupo com medo de ser rebaixado, entrou com recurso, contra o grupo que até então era parceiro de primeira hora. “Unha e Carne”. O recurso alegava que o grupo teria saído com um minuto de atraso. Em julgamento a quadrilha realmente havia saído com um minuto de atraso e por isso, perdeu um ponto.

    *********

    Sabe o que foi pior nesse caso: Se não perdesse aquele PONTO a Junina seria a campeã do Flor do Maracujá 2019.

    **********

    Estou me referindo a Junina Matutos do Socialista, presidida pelo meu amigo Nenezão cuja pontuação dada pelos julgadores, chegou a 419,97 enquanto a Junina Juabp proclamada vencedora do Flor deste ano, foi 419,96. Com a perda de ‘HUM PONTO’ a Matutos ficou com 418,97 e foi para 9º lugar. O pau ta quebrando até agora entre os ex amigos.

    **********

    Não sei se os amigos estão lembrados, da coluna na qual sugeri a Federon e a Sejucel que crie a categoria de Quadrilha Junina Evoluída.

    *********

    Coloquei na categoria Evoluída as Juninas Rádio Farol, A Roça é Nossa, Girassol e correndo por fora a Mocidade Junina. Disse que é difícil as demais concorrerem com as Evoluídas.

    ***********

    Quer ver como eu estou com a razão: A classificação final ficou da seguinte Maneira: em 1º lugar Juabp; 2º lugar A Roça é Nossa, 3º lugar Girassol, 4º lugar Rádio Farol e 5º lugar Mocidade Junina. Pode conferir na coluna de domingo passado. essas juninas eu classifiquei como “Evoluída”.

    **********

    Também sugeri que fosse criado o Grupo Especial de “Junina Tradicional”. Em minha sugestão, digo que dessa categoria, fariam parte as juninas: Flor da Primavera, Rosas de Ouro, Rosa Divina e a Matutos do Socialista (essa após a apresentação este ano, passou para Evoluída) e as demais que dançaram pelo grupo Especial.

    *********

    O que viralizou nas redes sociais, foi a charge que o Silfarney postou zoando a turma do Marronzinho. Vê aí!



    Escreva um comentário