Porto Velho/RO, 29 Outubro 2020 12:06:03
Saúde

Call Center atendeu quase 100 mil pessoas em cinco meses

Junho foi o mês que o sistema recebeu a maior procurar por atendimento registrada até agora

A-A+

Publicado: 29/10/2020 às 11h30min | Atualizado 29/10/2020 às 12h05min

O Call Center da Prefeitura foi criado para realizar o primeiro acolhimento de pessoas com sintomas de coronavírus. De abril até agosto o atendimento já realizou 96.935 mil consultas. Os dados são da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) responsável pelo gerenciamento e execução do serviço.

O atendimento entrou em atividade no primeiro dia do mês de abril, ainda no início da doença em Porto Velho. Naquele mês, o serviço, que funciona como uma espécie de teleconsulta conduzida por médicos, realizou 7.278 mil atendimentos. Em maio, mês que Porto Velho saiu de 380 para 3 mil casos confirmados, o Call Center registrou 23.148 mil pessoas atendidas pelo telefone 0800 647 5225 que funcionamento 24 horas todos os dias da semana.

Foi no mês seguinte que o sistema recebeu a maior procura registrada até agora. Em junho foram contabilizados 30.219 mil atendimentos do Call Center à população da Capital e distritos. Nos trinta dias desse mesmo mês, Porto Velho confirmou 10 mil novos casos de coronavírus (3.727 em 01/06 e 13.133 em 30/06) e 287 óbitos, também a maior taxa percebida desde a circulação do vírus em Porto Velho.

Em julho houve uma leve diminuição da procura pelo serviço de teleconsultas com 23.831 mil pessoas atendidas. Números ainda menores foram registrados em agosto, quando 12.459 mil pacientes recebem orientações médicas.

O trabalho do Call Center consiste no atendimento via telefone aos pacientes, pelo qual os médicos fazem o primeiro acolhimento, realizam as orientações pertinentes e é agendado horário e local para a consulta presencial para o teste de detecção do vírus e a entrega do medicamento, conforme prescrição médica.

Neste sentido, o Call Center encaminhou 16.225 pacientes ao CEM, que é Centro de Referência no Atendimento ao coronavírus, outros 5.109 foram encaminhados ao Manoel Amorim de Matos, outra unidade referência neste tipo de paciente. Para as UPAs Sul e Leste, que recebem pacientes com grau moderado ou grave, foram encaminhadas 3.531 pessoas. Também foram registrados encaminhamentos para as unidades de saúde, de pessoas que passaram pela quarentena em casa, além de orientações gerais da população e monitoramento dos pacientes atendidos.

UPAS SUL e LESTE

As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) das zonas Sul e Leste também registraram o mesmo comportamento percebido no Call Center, com alta procura no mês de julho. Devido a pandemia, a UPA Sul se tornou referência no atendimento dos casos de coronavírus, enquanto a UPA Leste recebeu mais outras demandas.

Na UPA Sul, os dados registrados pela Semusa são: maio 5.077 atendimentos (2.524 coronavírus), junho 5.302 atendimentos (5.253 coronavírus), julho 4.578 atendimentos (4.238 coronavírus) e agosto 4.368 atendimentos (2.766 coronavírus).

Na UPA Leste os números são: maio 8.177 atendimentos (501 coronavírus), junho 5.670 atendimentos (761 coronavírus), julho 6.200 atendimentos (324 coronavírus) e agosto 6.838 atendimentos (393 coronavírus). (AI)

 



Deixe o seu comentário