porto velho - ro, 12 Setembro 2019 21:16:30

    SilvioSantos

    coluna

    Publicado: 24/07/2019 às 17h04min | Atualizado 24/07/2019 às 17h20min

    A-A+

    Começa na próxima sexta feira 26, o Arraial Flor do Maracujá.

    Mais uma vez, o grupo SGC sai na frente e vai transmitir ao vivo, as apresentações dos grupos folclóricos durante a 38ª edição da..

    Mais uma vez, o grupo SGC sai na frente e vai transmitir ao vivo, as apresentações dos grupos folclóricos durante a 38ª edição da Mostra de Quadrilhas e Bois Bumbás que começa na próxima sexta feira 26, no Arraial Flor do Maracujá.

    ***********

    Entre os que fazem parte da equipe, teremos esse que escreve essas mal traçadas linhas, e o Rosinaldo Guedes. A direção é do Ricardo e equipe.

    **********

    É mais um ano participando diretamente, do Arraial Flor do Maracujá. Durante dez dias estaremos comentando as apresentações dos quase 40 grupo folclóricos.

    *********

    O Flor do Maracujá este ano, está com um visual totalmente modificado, tanto na parte do Arraial propriamente dito, quanto na arena, onde vai acontecer a Mostra de Quadrilhas e Bois Bumbás.

    **********

    Diferente de anos atrás, o Flor do Maracujá 2019, começa pra valer na sexta feira dia 26. Quando escrevo pra valer, quero falar sobre as disputas, pois o concurso que chamamos de Eliminatória, começa no primeiro dia do Arraial com as apresentações do grupo Brotinhos da Roça que vem de Ji Paraná, e da junina Coração Dourado.

    **********

    A Banda amazonense Canto da Mata com a participação da Cia de Dança Yaporanga, faz o show oficial de abertura da 38ª Mostra de Quadrilhas e Bois Bumbás – Arraial Flor do Maracujá.

    **********

    Apesar das picuinhas entre Sejucel & Federon, o Flor do Maracujá está praticamente pronto para receber o público, que segundo o superintendente Jobson Bandeira, deve receber durante seus dez dias, aproximadamente 200 mil pessoas.

    **********

    São 62 barracas entre ambulantes e restaurantes, mais o parque de diversão e os vendedores de pipoca, algodão doce, churrasquinho, banana frita que não precisam de barracas para comercializar seus produtos.

    **********

    Não podemos dizer que está cem por cento, porque a prefeitura não cumpriu uma de suas partes da parceria, que era recapear com asfalto a Arena de Dança, justamente o local aonde os grupos vão se apresentar. Ontem estivemos conferindo a arena e detectamos diversos BURACOS e isso, com certeza, vai influenciar na dança, em especial, das quadrilhas. É uma pena que uma pequena parte do Flor do Maracujá, pequena, mais essencial para os grupos, não tenha sido tratada com a devida responsabilidade.

    ************

    A questão de entrada e saída dos grupos, em parte, foi resolvida, faltou tapar os buracos. Jobson Bandeira prometeu que a Pista de Dança será pintada de branco. Pelo menos isso. Na realidade, a parte que cabe ao governo estadual, está sendo cumprida à risca, agora a prefeitura tá deixando a desejar.

    ***********

    Vamos ficar aguardando sexta feira chegar, para conferir se os grupos estarão dignos de se apresentar no Flor do Maracujá deste ano.

    **********

    Que os folcloristas deixem de lado os questionamentos com a Sejucel e procurem se apresentar o mais bonito possível.

    **********

    Afinal de contas, o público não tem nada a ver com indiferenças entre os que produzem o Arraial. O importante para o público, é o espetáculo, é a beleza do visual dos grupos folclóricos.

    **********

    Então que todos, governo e Federon, procurem fazer com que o Arraial Flor do Maracujá deste ano, seja realmente, o melhor de todos os tempos.

    ***********

    O público com certeza vai festejar, pois os valores, segundo o superintendente Jobson, serão os mais baratos já praticados no Flor do Maracujá. É tudo por R$ 3 inclusive a cerveja. Ponto para o Jobson,

    **********

    Só quem não é compensado financeiramente falando no Flor do Maracujá, são os grupos, basta lembrar a entrevista do secretário. “Foram aproximadamente HUM MILHÂO investidos no Arraial, para estrutura”. Desse dinheiro todo, os grupos só receberam 200 Mil.

     


    Escreva um comentário

    sobre Silvio Santos

    Jornalista. Atualmente é editor do caderno de Cultura do jornal Diário da Amazônia. É um apaixonado pela Cultura de Porto Velho. Mantém uma coluna diário no jornal Diário da Amazônia. Conhecido carinhosamente por Zé Katraka.

    Arquivos de colunas