porto velho - ro, 22 Julho 2019 20:59:11
Capital

Mais de 500 acidentes domésticos

SCI aponta alguns procedimentos que devem ser tomados em caso de acidentes.

Por Ariadny Medeiros Diário da Amazônia
A- A+

Publicado: 29/01/2016 às 05h10min

Na capital os chamados mais frequentes às residências são para acidentes com queimaduras nos fogões

Na capital os chamados mais frequentes às residências são para acidentes com queimaduras nos fogões

Acidentes dentro das residências com crianças são muito comuns. Em Porto Velho o número de atendimentos no Hospital Cosme e Damião, relativos a estes tipo de casos, foi de um pouco mais de 500 durante todo o ano de 2015. A Seção Contra Incêndio (SCI) do Corpo de Bombeiros explicou alguns procedimentos que devem ser tomados em caso de acidentes domésticos e também alguns cuidados. Na capital os chamados mais frequentes às residências são para acidentes com queimaduras nos fogões.

Os acidentes domésticos mais comuns são queimaduras, ingestão de produtos tóxicos, quedas, choques, afogamentos e asfixia “algumas coisas podem ser feitas na hora […] é interessante que já acione o corpo de bombeiros para que essas orientações possam ser passada por telefone”, explicou Hélvio Ferreira Martins, comandante do 1º SCI. As crianças pequenas podem se afogar mesmo em casas que não tenham piscina, “a banheira ou uma bacia pequena já é o suficiente para uma criança se afogar, evitar deixar esses recipientes com água dentro de casa, só quando for utilizar mesmo, porque pode acontecer”, alertou Martins.

Em caso de asfixia existem procedimentos imediatos que podem ser feitos caso os pequenos se engasguem com alimentos ou pela ingestão de pequenos objetos “tem uma técnica de tapotagem, se estiver com as vias aéreas obstruídas […] dependendo da idade da criança, se for um recém-nascido, você coloca de bruços no antebraço da mãe e vai fazer cinco tapinhas nas costas”, demonstrou o comandante.

Para crianças um pouco maiores o procedimento deve ser feito na perna. E para os mais velhos, o ideal é adotar a massagem cardíaca “dá uma olhadinha pra ver se saiu, e é só tirar, um sinal de que o objeto saiu é que a criança começa a chorar, se não tiver tudo bem a criança começa a ficar roxa” afirmou Hélvio.

Produtos tóxicos devem ficar fora de alcance

O ideal é que os pais evitem a entrada das crianças na cozinha “evitando também que os cabos das panelas fiquem para fora, são coisas simples mas que podem evitar uma tragédia”, informou Martins.

A indicação mais apropriada em caso de queimadura é utilizar apenas água corrente “não é recomendado passar pasta de dente, creme, ou passar algum tipo de remédio, só passar água corrente e encaminhar para uma unidade hospitalar, para que lá seja feito algum tipo de procedimento, até para evitar infecções”, relatou ele.

Outros cuidados devem ser adotados em casa com crianças, como deixar produtos tóxicos em locais fora do alcance deles “não deixar detergente, água sanitária e produtos tóxicos, dependendo da idade verificar objetos pequenos que a criança pode colocar na boca”, afirmou Hélvio.

Foi recomendado pelo comandante que os moradores de apartamentos coloquem telas nas janelas e varandas. Além disso, os pais devem ficar atentos com as tomadas dentro de casa “nas tomadas é bom colocar um tampão, porque as crianças podem tirar fitas ou outra proteção”, conclui.

Vanessa Castro de Souza está sem trabalhar para cuidar das crianças em casa, ela relatou que seus filhos possuem muita energia “pulam e correm o tempo inteiro. Ela caiu e bateu a cabeça, a gente tenta ter alguns cuidados em casa todas as tomadas são tampadas e em algumas quinas eu coloco um travesseiro”, disse ela.



Escreva um comentário