Porto Velho/RO, 24 Setembro 2020 10:30:29
Diário da Amazônia

PM recebe denúncia e prende suposto “Bispo” do Comando Vermelho

O jovem estaria em Ji-Paraná para realizar um ritual chamado de "batismo" para receber novos membros na Facção

Por Fernando Pereira Diário da Amazônia
A-A+

Publicado: 24/09/2020 às 09h10min | Atualizado 24/09/2020 às 10h30min

Na noite desta última quarta-feira (24), a Polícia Militar prendeu, em Ji-Paraná, um jovem que se declarou “bispo” da Facção Comando Vermelho. O jovem estaria na cidade para realizar o que eles chamam no mundo do crime de “batismo”, que é um ritual de agregamento de novos membros à Facção.

No local os policiais encontraram uma arma, droga e munições – Foto: Divulgação

O caso

A ocorrência policial teve inicio após os agentes receberem uma denúncia de que um homem vindo de São Paulo estaria na cidade para realizar o tal “batismo”. A partir desse momento, o comando da PM designou três viaturas para ir até o bairro Jardim Flórida, no Segundo Distrito, e fazer patrulhamento no intuito de perceber alguma movimentação atípica.

Após alguns minutos no bairro uma das guarnições se depararam com uma movimentação em uma residência e decidiram fazer uma abordagem. Os policiais localizaram 17 “parangas” de Cocaína, uma arma de fogo calibre 32 e uma balança de precisão.

Imediatamente as três pessoas que estavam no local, sendo o tal rapaz do Comando Vermelho, identificado como Lucas, e mais duas mulheres, foram conduzidos à Unisp.

Declarou-se

Segundo os policiais, durante o momento da abordagem o jovem teria se declaro “bispo” do Comando Vermelho e que de fato estaria na cidade para realizar o “batismo” de novos membros.

Imediatamente após os policiais chegarem com o jovem e as duas moças na Unisp, três advogados chegaram ao local e se declararam defensores do jovem preso.

Batismo

Não se sabe ao certo de que forma ocorre esse tal batismo, se realiza apenas uma cerimônia com a leitura das regras de participação na Facção ou se é cobrada alguma ação criminosa por parte dos novos integrantes. No estado do Mato Grosso, no dia 28 de maio deste ano, dois adolescentes que estavam detidos num centro de ressocialização para menores, mataram outro adolescente enforcado. Segundo eles a ação de matar o colega de prisão teria sido exigida pelo Comando Vermelho como “ritual de batismo” para ingresso na Facção.

O caso aconteceu na cidade de Sinop, que fica a 500 quilômetros de Cuiabá, a capital do Estado.



Deixe o seu comentário