porto velho - ro, 17 Agosto 2019 17:03:47

Jocenir Santanna

coluna

Publicado: 18/07/2019 às 12h18min | Atualizado 18/07/2019 às 12h31min

A- A+

POLÍTICA & CIA: A ascensão e a queda do ditador da saúde de RO

Wilhames Pimentel foi do céu ao inferno pelas suas própria ações e omissões

Quem conheceu o ex-secretário de Saúde Wilhames Pimentel no poder, sabe que tudo o que ele vem enfrentando na justiça não passa nem perto do que ele realmente deve merecer. A forma como esse cidadão tratava seus assessores e a equipe técnica da secretaria de estado de saúde, a ponto de humilhá-los em público, reflete o quão problemática foi a administração no período em que ficou à frente da saúde do estado. Já o seu adjunto, Dr. Maiorquim, pessoa inteligente, sensata e do melhor trato, está pagando por ter emprestado a sua competência e profissionalismo para tentar fazer o contrapeso na Sesau. Além dos problemas encontrados pela justiça que levaram Pimentel à prisão no início deste ano, e pelo Tribunal de Contas do Estado que o multou e encaminhou para o Ministério Público investigar suspeitas de cartel na sua gestão, Pimentel deve levar nas costas o peso do ódio de muitas pessoas que ele humilhou, o que se transforma num carma, que não se deseja ao maior inimigo. O Homem que fazia do seu cargo um degrau da ditadura, hoje vive nas páginas policiais e nos degraus da Justiça para justificar o seu passado. Situação lamentável.

 

A averiguar

Recebi na noite de quarta-feira, a denúncia de um pai de família preocupado com a situação da saúde no município de Porto Velho, especialmente ao que diz respeito a atendimento nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Segundo a fonte, quem procura a UPA da Zona Leste depois das três horas da manhã, seja para qualquer procedimento, encontra apenas um atendente no balcão, quando encontra, dizendo que “no momento não está tendo atendimento”. Segundo ele, isso tem sido recorrente na Unidade e seria bom a prefeitura, através da Secretaria de Saúde averiguar se isso está realmente acontecendo e tomar providências, pois, afinal, essas unidades foram criadas para atendimento durante 24 horas.

 

Chega pra lá

O Deputado Federal Leo Moraes (Podemos) deixou claro que não tem nenhum acordo (e nem pensa em ter) com a vereadora comunista Ellis Regina, no que diz respeito à disputa da prefeitura no ano que vem. Há alguns dias veículos de imprensa repercutiram ufa fala da vereadora que dava a entender que ela seria a candidata a vice de Leo Moraes. Apesar de ter sido vereador junto com a parlamentar mirim, Leo vive outro momento político e nem de perto quer qualquer tipo de ligação com o PCdoB, que pelos anos de convivência, reflete a imagem do PT.

 

Contra o aumento

A polêmica do aumento dos salários dos vereadores de Porto Velho, que planejam um reajuste de 15% nos vencimentos da próxima legislatura levou a vereadora Ada Dantas (PMN) a se manifestar contra o aumento. Hoje cada um dos vereadores da capital recebe mais quase R$ 14 mil de proventos e mais R$ 15 mil de verbas indenizatórias, o que, segundo Ada, é o suficiente para manter o mandato. Projeto deve dar entrada ainda este ano no legislativo municipal.

 

Planejado

Os dois primeiros (e sofridos) anos do prefeito Hildon Chaves (PSDB) certamente faziam parte do planejamento político do alcaide municipal, que agora começa a intensificar os serviços em todo o município. Porto Velho é hoje um canteiro de obras, no que diz respeito à infraestrutura e isso deve gabaritar o ex-promotor a uma nova disputa. Se ele quiser, é claro!

 

Fora da Câmara

O vereador e líder do governo Alan Queiroz (PSDB) cumpre os seus últimos tempos na Câmara Municipal de Porto Velho. Sem sucesso no pleito de 2018, quando disputava uma cadeira na Assembleia, já antecipou aos seus assessores e familiares que não vai encarar uma nova disputa no ano que vem, pelo menos não à releição. A ideia é colocar o seu irmão “Junior” na disputa. Apesar de desanimado, Alan nutre ainda uma esperança de assumir na Assembleia. Precisa torcer para que o correligionário e Laerte Gomes se eleja prefeito de Ji-Paraná.

 

Mais do mesmo

Dos nomes que se agitam para a disputa da prefeitura da capital no ano que vem, a maioria já passou por lá ou já tentou entrar. Além do atual prefeito, também querem voltar ao Paço Municipal os ex-prefeitos Mauro Nazif, Roberto Sobrinho, Carlinhos Camurça e o eterno candidato José Guedes. O único que foge da grade dos ex (prefeito ou candidato) é Vinícius Miguel, que disputou o governo do estado em 2018 e deve encarar o pleito municipal.

 

Não ofende

Dizem que perguntar não ofende, então, esse operário das letras queria saber a quantas anda a licitação para o transporte público urbano de Porto Velho, pois a situação está difícil para quem precisa dos coletivos. Será que sai este ano ainda?


Escreva um comentário